RELEASES EMPRESARIAIS

QUARTA-FEIRA, 12 DE DEZEMBRO DE 2018 - Horário 16:35

Rio de Janeiro recebe InstaCarro e movimenta compra e venda de carros de forma rápida para a região
Negócio / A cidade do Rio de Janeiro e ao redor já podem contar com nova modalidade do mercado de autos. A InstaCarro, startup que viabiliza negócios rápidos, seguros, transparentes e com os melhores preços de lojas e concessionárias para quem quer vender o carro, anuncia chegada à região. Para a atuação regional, a companhia terá um Gestor Nacional para Varejo.

"A escolha da localidade se deu por conta do potencial de crescimento que a região apresenta. Não descartamos a possibilidade de expandir ainda mais. O cenário é reflexo do modelo de negócios da InstaCarro, baseado na praticidade e muita facilidade na hora de compra e venda de um carro. Precisamos democratizar esse acesso ao máximo de lugares que pudermos atingir", explica Luca Cafici, CEO e Fundador da InstaCarro.

O ano de 2018 foi de mudanças para a InstaCarro. A empresa ganhou ainda mais fôlego e notoriedade no cenário brasileiro e anuncia planos de expansão arrojados. Essa expansão regional é focada nas parcerias (ponto de vistoria) que a InstaCarro está fazendo, ou seja, não é uma loja própria. Um funcionário é treinado e a loja recebe um comissionamento por cada carro vendido.

Com um novo aporte, dessa vez de R$ 17 milhões, provenientes dos fundos de investimentos FJ Labs, Lumia, Hummingbird e Rise, a companhia somou um total de mais de R$ 100 milhões já recebidos desde sua chegada no mercado brasileiro, no final de 2015.

O aumento da rede de parceiros (canais para vistoria, inspeção e avaliação) também faz parte das iniciativas. Atualmente, na capital paulista são 10, mas o objetivo é chegar a 50 até o final do ano. Para isso, a InstaCarro anuncia a criação de um plano de canais para expandir de forma escalável.

Com uma cultura altamente enraizada em tecnologia, grande parte do investimento será feita na plataforma que faz a empresa girar de maneira ágil. "Aqui enxergamos a tecnologia como investimento e jamais um custo. Quanto maior a robustez, mais a empresa evolui e proporciona benefícios para os mercados B2B e B2C como um todo", completa Cafici.
© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.