RELEASES EMPRESARIAIS

SEGUNDA-FEIRA, 28 DE JANEIRO DE 2019 - Horário 9:44
nbe
ECO/ PRNewswire - ADNOC assina contratos de parceria estratégica com a Eni e OMV para refino e comercialização

Após processo de seleção altamente competitivo, a Eni foi selecionada para adquirir 20% e a OMV 15% de participação acionária na ADNOC Refining

Em uma ação inovadora, a ADNOC, a Eni e a OMV irão estabelecer uma nova joint venture para comercialização, acelerando o desenvolvimento dos recursos de comercialização da ADNOC

O amplo know-how e a experiência operacional da Eni e da OMV irão dar suporte à ADNOC para acelerar a execução de sua estratégia de downstream

As parcerias foram desenvolvidas com base nos atuais relacionamentos da ADNOC com a Eni e a OMV, sustentados por uma aspiração comum de crescimento de longo prazo para a ADNOC Refining e para a joint venture para comercialização

ABU DHABI, Emirados Árabes Unidos, 28 de janeiro de 2019 /PRNewswire/ -- A Abu Dhabi National Oil Company (ADNOC) assinou, hoje, dois novos contratos de parceria estratégica de participação acionária com a Eni e a OMV, cobrindo a ADNOC Refining e a nova joint venture para comercialização, que será estabelecida conjuntamente pelas três parceiras. As assinaturas dos contratos foram presenciadas pelo príncipe herdeiro de Abu Dhabi e vice-comandante supremo das Forças Armadas dos EAU, xeique Mohamed bin Zayed Al Nahyan, pelo primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte e pelo ministro de Finanças Federais da Áustria, Hartwig Löger. Os contratos foram assinados pelo ministro de Estado e presidente-executivo do Grupo ADNOC, Sultan Ahmed Al Jaber, pelo presidente-executivo da Eni, Claudio Descalzi, e pelo presidente do Conselho Executivo e presidente-executivo da OMV, Rainer Seele.

Em uma das maiores transações de refinarias já realizadas, a Eni e a OMV irão adquirir 20% e 15% das ações da ADNOC Refining, respectivamente, com a ADNOC ficando com as 65% restantes. O contrato valoriza a ADNOC Refining, que tem uma capacidade total de refino de 922.000 barris por dia e que opera a quarta maior refinaria do mundo em um único lugar, a um valor empresarial de $ 19,3 bilhões. Como parte e condição adicionais do contrato, as parceiras também irão estabelecer uma joint venture para comercialização, na qual a Eni e a OMV terão 20% e 15% de participação acionária, respectivamente. A receita da ADNOC com a venda é estimada em $ 5,8 bilhões, sujeita a ajustes de conclusão. A transação reflete a escala, qualidade e potencial crescimento dos ativos da ADNOC Refining, complementados por uma localização vantajosa, de onde serão supridos os mercados da África, Ásia e Europa.

A Eni e a OMV têm um forte histórico em maximização de valor, a partir de operações de refinarias complexas e avançadas, e trazem para a parceria extensa experiência e expertise operacional e de gestão de projetos.

Mais valor será criado pela nova joint venture para comercialização global que, uma vez estabelecida, será uma exportadora internacional dos produtos da ADNOC Refining, com volumes de exportação equivalentes a aproximadamente 70% da produção. O suprimento doméstico, dentro dos EAU, continuará a ser administrado pela ADNOC.

O ministro de Estado dos EAU e presidente-executivo do Grupo ADNOC, Sultan Ahmed Al Jaber, disse: "Estamos muito satisfeitos por fazer parceria com a Eni e com a OMV em nossos negócios de refino e com a nova empresa de comercialização. Tais parcerias se seguem às sábias orientações de nossa liderança para liberar e promover maior valor em nossos negócios".

"Essas parcerias inovadoras irão apoiar nossa ambição de nos tornarmos uma líder internacional na área de downstream, com flexibilidade para responder rapidamente às necessidades e à dinâmica do mercado em mudança. Elas irão ajudar em nosso objetivo de produzir ainda mais valor de cada barril de petróleo que produzimos.

"Trabalhando de perto com nossas parceiras, também vamos fornecer mais eficiências em todas as nossas operações e melhorar o desempenho de ativos e da empresa", acrescentou Al Jaber.

Apoiados pela alta capacidade de geração de fluxo de caixa da ADNOC Refining, as três parceiras se comprometeram com planos de crescimento substancial da ADNOC Refining a curto e médio prazo. As parceiras também concordaram com uma estrutura de alocação de capital completa, para atingir o crescimento autofinanciado, correlacionado com uma política de dividendos atraente.

Esses importantes contratos novos se baseiam na abordagem ampliada da ADNOC a parcerias de longo prazo e à administração mais proativa de seu portfólio de ativos, bem como em seu histórico de parcerias bem-sucedidas nos últimos 50 anos nas áreas de upstream e downstream. As parcerias irão dar suporte à ADNOC, conforme ela evolui para se tornar uma das principais protagonistas globais na área de downstream, por expandir as operações de refino e petroquímica em Ruwais e assegurar maior participação no mercado global de downstream, conforme delineado durante o Fórum de Investimento em Downstream da empresa, em maio de 2018.

O presidente-executivo da Eni, Claudio Descalzi, disse: "Esses contratos consolidam nossa forte parceria coma ADNOC. No período de menos de um ano, conseguimos criar um centro empresarial com operações de classe mundial na área de upstream e uma capacidade de refinaria material e eficiente com maior potencial de crescimento.

"Essa transação, que nos permite entrar no setor de downstream dos Emirados Árabes Unidos e representa um aumento de 35% da capacidade de refino global da Eni, está em sincronia com nossa estratégia anunciada de tornar o portfólio geral da Eni mais diversificado geograficamente, mais balanceado em toda a cadeia de valor e mais eficiente e resiliente para lidar com a volatilidade do mercado".

Esse sentimento foi repercutido pelo presidente do Conselho Executivo e presidente-executivo da OMV, Rainer Seele, que disse: "Estou satisfeito por poder desenvolver ainda mais nossa parceria estratégica com a ADNOC e com Abu Dhabi. Com a aquisição de uma participação na ADNOC Refining e com a criação de uma joint venture para comercialização global, a OMV estabeleceu uma forte posição integrada em Abu Dhabi, em toda a cadeia de valor do petróleo, se estendendo da produção upstream ao refino, à comercialização e aos produtos petroquímicos. Estamos confiantes de que nosso extenso know-how em operações de refino e experiência de comercialização irão contribuir para a criação de valor sustentável e crescimento lucrativo".

Sob os termos do acordo, a joint venture para comercialização da ADNOC, Eni e OMV será incorporada no Abu Dhabi Global Markets. A comercialização física e derivativa irá começar, provavelmente, no início de 2020, quando todos os processos, procedimentos e sistemas necessários estiverem estabelecidos. A Eni a OMV irão fornecer à ADNOC know-how, experiência operacional e suporte para acelerar o desenvolvimento da joint venture para comercialização, possibilitando à ADNOC e suas parceiras otimizar seus sistemas e melhor administrar seus fluxos internacionais de produtos.

Uma vez que entrar em operações, a joint venture para comercialização irá ajudar a guiar as atividades da ADNOC Refining e a tomada de decisões operacionais, fazendo com que a ADNOC assegure o melhor valor possível de suas atividades de refino e comercialização. O objetivo declarado da joint venture é expandir sua presença global com o tempo.

As parcerias anunciadas hoje reforçam a crescente importância do complexo de Ruwais da ADNOC, localizado na região de Al Dhafra de Abu Dhabi, na cadeia de suprimento global de refino e produtos petroquímicos e realça a atratividade dos EAU como um destino industrial e de investimento estável e confiável.

O potencial de crescimento único de Ruwais é resultante de sua localização estratégica atraente e da escala e composição de suas unidades de processamento de gás, refino, produtos químicos, fertilizantes e gás industrial, apoiadas por uma infraestrutura portuária e de logística eficiente, de classe mundial.

Maior integração no complexo de Ruwais será atingida conforme a ADNOC executa seu programa de investimento previamente anunciado, catalisando o estabelecimento e o crescimento dos novos setores secundários e terciários, um impulsionador estratégico significativo da expansão e diversificação econômica do país.

Essas parcerias estratégicas com a Eni e a OMV constituem outro exemplo da transformação de todo o grupo da ADNOC e de sua estratégia de criação de valor, em resposta a um cenário energético em evolução. Isso vai assegurar que a ADNOC permaneça uma empresa resiliente e flexível, que pode aproveitar totalmente as oportunidades de mercado.

A transação deve ser concluída no terceiro trimestre de 2019, sujeita às condições costumeiras de fechamento e aprovações regulamentares.

Foto: https://mma.prnewswire.com/media/813950/ADNOC_Eni_OMV.jpg

 

 

 

FONTE ADNOC


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.