RELEASES EMPRESARIAIS

QUARTA-FEIRA, 27 DE FEVEREIRO DE 2019 - Horário 9:44
nbe
ECO/ PRNewswire - INC: Castanha-de-caju podem ter menos calorias do que se pensava anteriormente - novas descobertas científicas

REUS, Espanha, 27 de fevereiro de 2019 /PRNewswire/ -- Em um ensaio de intervenção humana publicado recentemente na revista

Nutrients , pesquisadores do USDA, ARS, Centro de Pesquisa de Nutrição Humana de Beltsville, analisaram o conteúdo energético disponível nas castanhas-de-caju[1].

Dezoito voluntários saudáveis foram recrutados para participar deste estudo de 9 semanas. Os participantes consumiram uma dieta de base controlada suplementada com castanha-de-caju (42 g/dia) durante um período de tratamento de 4 semanas, ou uma dieta de base controlada com suplementação sem caju durante outro período de tratamento de 4 semanas. As amostras de dieta do estudo, assim como as fezes e a urina dos dezoito voluntários foram coletadas durante a última semana de cada fase da intervenção e analisadas quanto ao conteúdo de proteína, gordura e energia. Destes, os pesquisadores foram capazes de determinar o teor real de energia digerível dos cajus.

Os resultados do estudo mostraram que o conteúdo de energia disponível (calorias) nas castanhas-de-cajus é 16% menor do que o normalmente declarado nos atuais rótulos de alimentos e bancos de dados nos Estados Unidos, incluindo o National Nutrient Database for Standard Reference. Estes devem ser corrigidos para fornecer aos consumidores valores precisos de energia. Enquanto o valor energético atual relatado é de 163 kcal/porção, os pesquisadores do USDA descobriram que o conteúdo de energia metabolizável de uma porção de 28 g (1 oz) de castanha-de-caju é de 137 kcal.

Enquanto isso, outro estudo recente publicado noThe American Journal of Clinical Nutritionconcluiu que 42 g/dia de castanha-de-caju não aumentam os níveis "ruins" de colesterol LDL[2]. O estudo também observou que adicionar 42 g de castanha-de-caju todos os dias a uma dieta típica ocidental pode ajudar a reduzir a enzima PCSK9, e concentrações mais baixas de PCSK9 estão associadas com a remoção do colesterol LDL "ruim"do sangue.

Este estudo foi apoiado pelo Conselho Global do Caju e pelo INC, International Nut and Dried Fruit Council.

1. Baer, D., & Novotny, J. (2019). Metabolizable Energy from Cashew Nuts is Less than that Predicted by Atwater Factors. Nutrients, 11(1), 33.

2. Baer, D. J., & Novotny, J. A. (2019). Consumption of cashew nuts does not influence blood lipids or other markers of cardiovascular disease in humans: a randomized controlled trial. The American Journal of Clinical Nutrition, 109(2), 269-275.

INC Contato para a Imprensa: press@nutfruit.org, T. + 34-977-33-14-16

Logo: https://mma.prnewswire.com/media/796209/INC_International_Nut_and_Dried_Fruit_Council_Logo.jpg

Foto: https://mma.prnewswire.com/media/822894/INC_International_Nut.jpg

Video: https://www.youtube.com/watch?v=CmEGmg769rg&feature=youtu.be

FONTE INC International Nut and Dried Fruit Council


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.