RELEASES EMPRESARIAIS

SEGUNDA-FEIRA, 5 DE AGOSTO DE 2019 - Horário 8:10
nbe
ECO/ PRNewswire - Saildrone conclui primeira circunavegação não tripulada na Antártica

BLUFF, Nova Zelândia, 5 de agosto de 2019 /PRNewswire/ -- O Saildrone, um veículo de superfície não tripulado, movido à energia eólica, de 7 metros (23 pés) de comprimento, se tornou o primeiro sistema não tripulado a circunavegar a Antártica. O veículo, chamado SD 1020, foi equipado com uma suíte de sensores de grau clima e coletou dados em águas não cartografadas anteriormente, disponibilizando novas percepções essenciais do oceano e de processos climáticos.

A missão de 196 dias foi lançada de Southport, em Bluff, Nova Zelândia, em 19 de janeiro de 2019, retornando ao mesmo porto em 3 de agosto, após velejar mais de 22.000 km (13.670 milhas) em volta da Antártica. Durante a missão, o veículo sobreviveu a temperaturas congelantes, ondas de 15 metros (50 pés), ventos de 130 km/h (80 milhas por hora) e colisões com icebergs gigantes.

O Oceano Antártico exerce um papel essencial na regulação do aquecimento e do carbono no planeta. É tão remoto e inóspito que até mesmo grandes navios o evitam no inverno. Em consequência, essa região é criticamente inexplorada, deixando questões científicas prementes sem respostas. Entretanto, o Saildrone ágil e robusto sobreviveu ao inverno do Oceano Antártico e também transmitiu novos dados vitais de um território anteriormente inexplorado.

Equipado com um instrumento desenvolvido pela Administração Atmosférica e Oceanográfica Nacional (NOAA ? National Atmospheric and Oceanographic Administration) para medir fluxos de carbono, o Saildrone gravou evidências de que o Oceano Antártico liberou um volume significativo de dióxido de carbono durante os meses de inverno ? um fato que pode ter importantes implicações nos modelos do clima global.

"As extremas condições meteorológicas do inverno no Oceano Antártico foram a fronteira final do Saildrone e, com a conclusão da circunavegação da Antártica, não há mais parte dos oceanos do mundo que não podemos medir", disse o fundador e presidente-executivo da Saildrone, Richard Jenkins. "É fundamental que melhoremos drasticamente o entendimento de nossos oceanos, que contistuem um dos propulsores de nosso clima e, em última análise, de nosso futuro".

Sobre a Saildrone 

A Saildrone, Inc. é uma provedora de dados oceanográficos e atmosféricos, coletados por uma frota de veículos de superfície não tripulados, movidos à energia eólica e solar, chamados de Saildrones. Cada veículo pode permanecer no mar por até 12 meses, transmitindo dados em tempo real, antes de retornar à base para manutenção e calibragem dos sensores. A Saildrone tem, atualmente, 30 veículos operando no mundo, em localidades que variam de 75°N, na extremidade gelada do Ártico dos EUA, ao 62°S no Oceano Antártico. Usando energia renovável limpa, os Saildrones fornecem acesso aos oceanos do mundo a uma fração do custo dos tradicionais métodos baseados em navios.

A circunavegação da Antártica pelo Saildrone em 2019 teve o generoso apoio da Fundação Li Ka Shing. A missão se empenha em expor a futuras gerações as rápidas mudanças que estão ocorrendo na Antártica. Todos os dados coletados são distribuídos, sem custos, à comunidade científica global.

Para obter mais informações sobre essa missão e os colaboradores científicos participantes, visite https://www.saildrone.com/news/unmanned-vehicle-completes-antarctica-circumnavigation. 

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/956149/Saildrone_SD_1020.jpg 

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/956148/Saildrone_Unmanned_Circumnavigation_of_Antarctica.jpg

FONTE Saildrone Inc.


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.