RELEASES EMPRESARIAIS

TERÇA-FEIRA, 6 DE AGOSTO DE 2019 - Horário 12:17
nbe
ECO/ PRNewswire - O GSC agradece o uso do Canadá de uma avaliação baseada em risco de siloxanos

WASHINGTON, 6 de agosto de 2019 /PRNewswire/ -- Os membros do Global Silicones Council (GSC) agradecem à avaliação inicial de riscos do Canadá de uma variedade de materiais de silicone, incluindo o L2, L4, L5 e D31. O Ministro do Meio Ambiente e o Ministro da Saúde do Canadá concluíram que esses siloxanos não estão entrando no meio ambiente em quantidade, concentração ou sob condições que constituam perigo para o meio ambiente, nem risco para a saúde humana. Sendo assim, o Canadá não propôs restrições regulatórias com relação ao uso desses materiais.

"O GSC apóia o compromisso do Canadá de usar uma abordagem baseada em risco e do peso da evidência ao avaliar produtos químicos e sua conclusão de que a L2, L4, L5 e D3 não representam riscos ao meio ambiente nem à saúde humana", disse Karluss Thomas, diretor executivo do GSC. "A conclusão canadense reafirma o que muitos cientistas e especialistas independentes já confirmaram: pesquisas científicas e testes demonstram a segurança dos silicones em suas inúmeras e importantes aplicações, e nenhuma restrição regulatória a esses materiais é garantida".

No Canadá, o L2, L4, L5 e D3 são usados principalmente em ampla variedade de produtos, como cosméticos, eletrônicos, dispositivos médicos, adesivos e selantes, bem como em aplicações industriais, como tintas e revestimentos. As autoridades canadenses caracterizaram os riscos ecológicos e de saúde desses materiais, usando uma abordagem com base em risco, com base na consideração ponderada de várias linhas de evidência para determinar a classificação de risco. Nenhum dos materiais atendeu a nenhum dos critérios estabelecidos pela Lei de Proteção Ambiental Canadense e, portanto, nenhuma ação regulamentar adicional será necessária.

Os órgãos reguladores canadenses avaliaram previamente vários outros materiais de silicone, incluindo o D4, D5, D6 e L3. Após uma revisão completa de toda a ciência relevante, o Canadá não impôs restrições de uso baseadas de concentração no D4, D5, D6 ou L3 para nenhum produto no Canadá.

"A avaliação canadense desses siloxanos, associadas às avaliações anteriores da Austrália e do Canadá de D4, D5, D6,2 e L3, reitera que essas substâncias podem ser usadas com segurança em situações adequadas, sem prejudicar a saúde humana ou o meio ambiente", continuou Thomas. "Continuamos a estimular os reguladores do mundo todo para que adotem a abordagem com base em risco da Austrália e do Canadá para avaliações químicas. Devido aos benefícios significativos que essas substâncias proporcionam aos consumidores e à sociedade, é importante que as determinações regulatórias sejam baseadas em exposição no mundo real e em todos os dados científicos relevantes disponíveis. A liderança do Canadá em questões de gestão de produtos químicos continua a demonstrar que os reguladores podem, simultaneamente, proteger o meio ambiente e a saúde humana, ao mesmo tempo em que promovem a inovação de produtos".

Essas substâncias de silicone são blocos críticos de construção, usados para produzir ampla gama de polímeros de silicone, que fornecem características exclusivas de desempenho do produto, gerando inovação em milhares de produtos que beneficiam os principais segmentos da economia global, dentre eles: transporte, desenvolvimento e construção, saúde, tecnologias alternativas de energia e eletrônica. Nesses setores, existem poucos substitutos satisfatórios aos polímeros de silicone, se é que existem.

Para saber mais, veja estas perguntas frequentes ou visite o site http://globalsilicones.org/.

O Global Silicones Council (GSC) é uma organização internacional sem fins lucrativos, que representa empresas que produzem e vendem produtos de silicone em todo o mundo. Reúne os principais fabricantes globais por meio das três Associações Regionais da Indústria do Silicone, na América do Norte (Silicones Environmental Health, and Safety Center, SEHSC), Europa (Silicones Europe, CES) e no Japão (Silicones Industry Association of Japan, SIAJ) e incentiva a sua cooperação e colaboração.

O objetivo do GSC é promover o uso seguro e a administração de silicones globalmente. Para cumprir sua missão, o GSC realiza as seguintes atividades:

monitora as atividades ambientais, de saúde e segurança das três Associações Industriais de Silicones Regionais (RSIAs) e coordena tais atividades em base global; promove de forma proativa a comunicação do setor com órgãos reguladores do mundo todo e com organizações internacionais de meio ambiente, saúde e segurança, como a Organização Mundial de Saúde, a Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico e as Nações Unidas; por meio das RSIAs, identifica e antecipa oportunidades para melhorar a pesquisa sobre meio ambiente, saúde e segurança relacionadas a silicones e se engaja em projetos globais para comunicar o comprometimento da administração de produtos do setor; por meio das RSIAs, patrocina projetos para melhorar a compreensão do público sobre os benefícios e a segurança dos silicones. 1L2 hexametildisiloxano L4 decametiltetrasiloxanoL5 dodecametilpentasiloxanoD3 ciclotrissiloxano

2D4 octametiltetraciclosiloxanoD5 decametilpentascilsiloxanoD6 dodecametilciclohexasiloxano

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/956059/Global_Silicones_Council_Logo.jpg

FONTE Global Silicones Council


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.