RELEASES EMPRESARIAIS

QUARTA-FEIRA, 8 DE MAIO DE 2019 - Horário 22:24
nbe
ECO/ PRNewswire - EBITDA consolidado recorrente da Braskem foi de US$ 336 milhões

SÃO PAULO, 8 de maio de 2019 /PRNewswire/ -- A BRASKEM S.A. (B3: BRKM3, BRKM5 e BRKM6; NYSE: BAK; LATIBEX: XBRK) divulga hoje os resultados do 1T19.

PRINCIPAIS DESTAQUES 1T19:

Consolidado:

O EBITDA recorrente da Companhia foi de US$ 336 milhões, 16% e 60% inferior ao 4T18 e 1T18, respectivamente, influenciado por menores spreads petroquímicos no mercado internacional. Considerando os efeitos não recorrentes, o EBITDA foi de US$ 729 milhões, em função do impacto positivo de US$ 394 milhões, referente a receita com PIS/COFINS pagos a maior entre janeiro de 2012 a fevereiro de 2017 e reversão de provisões relacionadas à Conta de Desenvolvimento Energético e ao REIQ. O lucro líquido foi de R$ 1.028 milhões, ante ao prejuízo de R$ 78 milhões registrado no 4T18, e 2% inferior ao 1T18, representando R$ 1,29 por ação ordinária e ação preferencial classe "A". A Companhia registrou uma geração livre de caixa de R$ 130 milhões, 70% inferior ao 4T18 em função, principalmente: (i) do menor EBITDA recorrente e (ii) da maior concentração de pagamento de juros de bonds. A alavancagem corporativa, medida pela relação dívida líquida/EBITDA3 em dólares foi de 2,09x.Brasil:

A demanda de resinas (PE, PP e PVC) foi de 1,4 milhão de toneladas, 7,8% e 4,2% superior ao 4T18 e ao 1T18, respectivamente. A taxa de utilização das centrais petroquímicas foi de 88% no 1T19, 1 p.p. superior ao 4T18 e 2 p.p. inferior ao 1T18. As vendas de resinas totalizaram 878 mil toneladas, 10% superior ao 4T18 e superior ao crescimento do mercado. Ante ao 1T18, as vendas de resina foram 1% inferior. Por sua vez, as vendas dos principais químicos foram 4% e 3% inferiores ao 4T18 e ao 1T18, respectivamente, totalizando 689 mil toneladas. No 1T19, a Companhia exportou 356 mil toneladas de resinas, um crescimento de 16% em relação ao 4T18 e 194 mil toneladas de principais químicos, 10% inferior na comparação com o 4T18 Ante ao 1T18, as exportações de resinas e de principais químicos foram 11% e 64% superiores, respectivamente. No trimestre, as unidades do Brasil e exportações apresentaram EBITDA de US$ 293 milhões (R$ 1.104 milhões), representando 63% do consolidado de segmentos da Companhia.Estados Unidos e Europa:

A demanda de PP doméstico no mercado norte-americano foi inferior devido ao alto nível de estoque na cadeia e ao fraco desempenho do segmento de fibras têxteis. Na Europa, a demanda se recuperou no 1T19, e o mercado mostrou crescimento principalmente em função de uma antecipação à temporada de paradas programadas que irá acontecer no segundo trimestre. A taxa de utilização das plantas foi de 90%, 4 p.p. superior ao 4T18 e 2 p.p. inferior ao 1T18 No trimestre, as unidades dos Estados Unidos e Europa apresentaram EBITDA de US$ 72 milhões (R$ 279 milhões), representando 16% do consolidado de segmentos da Companhia.México:

A demanda de PE no México foi de 504 mil toneladas, uma retração de 8% e 9% em relação ao 1T18 e ao 4T18, respectivamente. A taxa de utilização das plantas de PE foi de 79%, 6 p.p superior ao 4T18 e 7 p.p. inferior ao 1T18. No trimestre, a unidade do México apresentou EBITDA de US$ 100 milhões (R$ 382 milhões), representando 22% do consolidado de segmentos da Companhia.Veja o release de resultados no site de RI: www.braskem-ri.com.br

A Braskem realizará teleconferência sobre seus Resultados AMANHÃ, 9 de maio, às 13h00.

FONTE Braskem S.A.


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.