RELEASES EMPRESARIAIS

TERÇA-FEIRA, 22 DE OUTUBRO DE 2019 - Horário 19:27
nbe
ECO/ PRNewswire - Indústrias Romi: Margem EBITDA no 3T19 atinge 14,4%, 2.8 p.p. acima do 3T18

SANTA BÁRBARA D'OESTE, Brasil, 22 de outubro de 2019 /PRNewswire/ -- A Indústrias Romi S.A., empresa líder brasileira na fabricação de máquinas-ferramenta, máquinas para plásticos e fundidos e usinados, registrou, no 3T19, 14,4% de Margem EBITDA, aumento de 2,8 p.p. quando comparado com o mesmo período do ano anterior, com destaque para a Unidade Máquinas Burkhardt+Weber, que apresentou crescimento de 9,0p.p., no mesmo período.

A receita operacional líquida do 3T19 foi de 246,5 milhões, aumento de 19,7% em relação ao mesmo período do ano anterior, com destaque para as Unidades de Negócio Máquinas Romi e Máquinas B+W.

A Unidade de Negócio Máquinas Romi, no 3T19, quando comparado com o 3T18, apresentou crescimento de 15,7% na receita operacional líquida, e alcançou margem operacional de 16,4%.

A Unidade de Máquinas B+W, apresentou crescimento de 52,3% na receita operacional líquida em relação ao 3T18 e 10,5 p.p. na margem operacional, reflexo dos lançamentos de novos produtos, do desenvolvimento de soluções para atender novos segmentos e dos projetos focados em incremento da rentabilidade.

A entrada de pedidos da Unidade de Negócio Fundidos e Usinados, no 3T19 apresentou crescimento de 103,3% em relação ao 3T18, reflexo do início da retomada da demanda por peças fundidas de grande porte.

A posição líquida de caixa da Companhia atingiu R$15,8 milhões em 30 de setembro de 2019, devido a geração de caixa operacional no 3T19 e a liberação do depósito judicial referente ao êxito no processo judicial que discutiu a exclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da COFINS, no valor de R$88,5 milhões.

"O ano de 2019 tem demonstrado uma gradual recuperação da economia doméstica, com melhoria do otimismo e da confiança, que impactam positivamente no volume de negócios, principalmente no segmento de máquinas. O segmento de Fundidos e Usinados também demonstrou importante evolução na entrada de pedidos, com a retomada da demanda por peças de grande porte para o segmento de energia. Estrategicamente, definimos como prioridade o lançamento de novas gerações de produtos, sendo que as primeiras linhas já lançadas estão fazendo muito sucesso. Isso nos dá confiança de que estamos muito bem preparados para atender a demanda doméstica e a exportação", menciona Luiz Cassiano R. Rosolen, diretor-presidente da Romi.

FONTE Indústrias Romi S.A.


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.