RELEASES EMPRESARIAIS

SEGUNDA-FEIRA, 28 DE OUTUBRO DE 2019 - Horário 10:52
nbe
ECO/ PRNewswire - Conferência Entendendo a China abre com foco em globalização e multilateralismo

GUANGZHOU, China, 28 de outubro de 2019 /PRNewswire/ -- A quarta Conferência Entendendo a China foi inaugurada no sábado, em Guangzhou, trazendo discussões profundas em torno do tema da "Nova globalização e a Nova Rodada de Reformas e da Abertura da China".

Em torno de 600 políticos, estrategistas, acadêmicos e empreendedores de 17 países e regiões, bem como representantes de organizações internacionais, participaram do evento de dois dias, de acordo com o comitê organizador.

A expectativa era de que os presentes participassem de discussões profundas, seminários e fóruns, cujos tópicos incluíram o desenvolvimento da área da Grande Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau, governança global e o desenvolvimento econômico da China.

O sistema de comércio internacional, que tornou possível a extensão e expansão das oportunidades de globalização, hoje em dia está "sob severo estresse", disse Ernesto Zedillo, ex-presidente do México, na cerimônia de abertura.

Ele apelou a esforços conjuntos para proteção do multilateralismo global, dizendo que "esperamos que todos os países possam tomar a iniciativa de proteger e reforçar o sistema de comércio multilateral".  

Seu ponto de vista foi ecoado por Li Yong, diretor-geral da Organização de Desenvolvimento Industrial das Nações Unidas, que alertou contra sentimentos protecionistas, dizendo que as economias que fecham suas fronteiras arriscam excluírem-se das oportunidades de emprego e de investimentos em inovação.

Especialistas falaram muito a respeito do papel da China na globalização.

"A globalização e as políticas próprias da China têm sido altamente complementares e de mútuo benefício. Precisamos reconhecer isto para totalmente entender o compromisso da China com a globalização e a nova rodada das reformas e da abertura, hoje", Li disse.

A China contribuiu em muito com a globalização, disse Martin Jacques, um membro sênior do Departamento de Política e Estudos Internacionais da Universidade de Cambridge, acrescentando que uma das visões básicas da China a respeito da globalização é a inclusão, que permite à China uma melhor integração na economia mundial.

"Nós temos que lançar uma nova globalização. Ela será muito difícil, mas nós poderemos ter êxito", disse Kishore Mahbubani, um membro distinto do Instituto de Pesquisas da Ásia da Universidade Nacional de Singapura.

Lançada em 2013, a Conferência Entendendo a China atua como uma plataforma para que o mundo entenda as estratégias de desenvolvimento da China.

Guangzhou, a capital da usina econômica da província de Guangdong, sul da China, tem estado na fronteira das reformas e da abertura da China. Hoje, como uma cidade central nacional e abrangente portão de entrada, Guangzhou estabelece uma fundação sólida em termos de comércio exterior, ambiente comercial, transformação industrial, intercâmbio internacional e governança social. Com a China abrindo-se cada vez mais, Guangzhou forma um modelo de abertura própria totalmente dimensional, de ampla cobertura e multinível.

Nos primeiros nove meses deste ano, o PIB de Guangzhou aumentou 6,9% ? para mais de 1,78 trilhões de yuanes (US$ 252 bilhões) ? de acordo com o governo municipal.

FONTE The Organizing Committee of Understanding China Guangzhou Conference


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.