RELEASES EMPRESARIAIS

TERÇA-FEIRA, 29 DE OUTUBRO DE 2019 - Horário 17:13
nbe
ECO/ PRNewswire - Abranet discute o futuro da Internet e novas tecnologias

SÃO PAULO, 29 de outubro de 2019 /PRNewswire/ -- No último dia 28/10, durante o Futurecom 2019, a Associação Brasileira de Internet (Abranet) promoveu o Futurenet 2019, evento que reuniu diversos especialistas para debater temas importantes para as empresas do setor. Entre os assuntos abordados estavam segurança da rede, a importância dos PTTs (Pontos de Troca de Tráfego) para a Internet brasileira, os desafios da transformação digital, a tecnologia EVPN VXLAN, o futuro do FTTH (fibra óptica), MVNO e como ter um bom trânsito IP.

Gilberto Zorello, coordenador de projetos do NIC.br, contou que há grande preocupação com o crescimento da tecnologia IoT (Internet das coisas). A fabricante Cisco estima que em 2030 haverá 500 bilhões de dispositivos conectados à Internet, já a empresa de consultoria Gartner fala em 20 bilhões já no próximo ano. "Muitas vulnerabilidades podem ser resolvidas sem custos, apenas com a configuração adequada dos serviços, o uso de filtros disponíveis nos equipamentos e a adoção de boas práticas", afirmou Zorello.

Antônio Moreiras, gerente de projetos e desenvolvimento do Ceptro.br/NIC.br, abordou a importância dos PTTs (Pontos de Troca de Tráfego) na segurança e desempenho da Internet. "Como as redes dos provedores participantes estão interligadas, o tráfego IP flui diretamente. Este tipo de relação se chama peering, que em geral é colaborativa e geralmente não comercial", explicou. Porém, é possível os provedores venderem conexões para outros provedores, melhorando a qualidade da conexão de prestadores de serviço que estiverem longe de regiões com esses hubs. Além de aumentar o faturamento, é uma contribuição para o aumento da qualidade da Internet nacional.

Os desafios da transformação digital e como a tecnologia vem transformando os mercados e os negócios foi o tema de Allan Kelman Ajus, CEO da Telecall. Segundo ele, o perfil e o modelo de negócios das empresas têm mudado radicalmente. "Vem caindo a média de idade das 500 maiores empresas listadas no S&P 500, que antes era de 60 anos e hoje está abaixo de 20 anos, com tendência para 12 anos", comentou. "Uma empresa hoje não precisa ter inventário próprio, ela pode ter tudo na Amazon.com, que até se encarrega da logística de distribuição", disse.

Entre outros palestrantes, o evento contou com a participação de  Leandro Kuhn, CEO da L8 Group; Tiago Setti, da Wztech/Juniper; Bruno Kelman Ajuz, VP de marketing da Telecall; e Renato Auricchio, gerente de vendas da China Telecom.

FONTE Abranet


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.