RELEASES EMPRESARIAIS

TERÇA-FEIRA, 26 DE NOVEMBRO DE 2019 - Horário 11:12
nbe
ECO/ PRNewswire - LAFIS: Apesar da queda do consumo fora do lar, consumo de refrigerante mantém se forte no Brasil

SÃO PAULO, 26 de novembro de 2019 /PRNewswire/ -- De acordo com o Estudo 'Winning food & drink occasions Out-of-Home', da Kantar, o Brasil durante a crise mostrou-se na contramão do movimento de crescimento do consumo fora de casa tanto de comida como bebidas no mundo, movimento que vem se consolidando e é reconhecido como food tech.

O food tech está alinhado ao novo comportamento do consumidor globalmente, que torna mais fácil, cômodo e rápido a partir do uso de tecnologias os serviços de pedidos e delivery.

O consumo fora do lar representou 58,5% dos gastos com alimentos e bebidas em 2018, e observou-se uma tendência disseminada em diversos países ao redor do mundo o crescimento desse índice, uma vez que as pessoas têm deixado de cozinhar em casa, e utilizado mais aplicativos para comprar comida pelos seus smartphones.

Entretanto, no Brasil, apesar do consumo fora do lar já representar 52% do total dos gastos com alimentos em bebidas no ano passado, essa participação caiu 3,4% entre 2017 e 2018. Diante da crise econômica, aumento de desemprego e endividamento das famílias, a solução que os consumidores têm buscado é o preparo de refeições rápidas em casa, com o uso de aparelhos eletroportáteis e de novas linhas gourmet.

Mas há uma exceção a essa situação: o consumo de refrigerantes. De acordo com o estudo da Kantar, o consumo de refrigerantes fora do lar só perde para o consumo do café. No mundo, o consumo de refrigerantes apresentou um crescimento de 4,7% nos gastos do consumo fora do lar entre 2017 e 2018, sobretudo pelo crescimento dessa categoria no Brasil e México. O hábito de beber refrigerante durante a refeição ou o lanche mantém-se forte entre os brasileiros nestas ocasiões e aumentaram 11% no mesmo período.

De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal do IBGE, a produção de bebidas não alcoólicas, que agrega a fabricação de refrigerantes no País, apresentou de janeiro a setembro de 2019 um crescimento de 1,8% em relação ao mesmo período de 2018. O desempenho do segmento foi melhor que a indústria de modo geral, uma vez que, nesse mesmo período, esta apresentou uma variação de -1,4%.

Especialista Responsável: Laís Cristina Soares: Analista Sênior. Graduação em Ciências Econômicas pela PUC-SP. Mestre em Economia Política na PUC-SP. É responsável pelos acompanhamento dos setores representantes da indústria automobilística além dos setores de motocicletas e bicicletas, chocolates e balas e bebidas (cervejas, refrigerantes e água mineral, suco de laranja).

Mais Informações: Lafis Consultoria ? www.lafis.com.brStefany Conessa ? stefany.conessa@lafis.com.br (11) 3257-2952

FONTE LAFIS


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.