RELEASES EMPRESARIAIS

TERÇA-FEIRA, 26 DE NOVEMBRO DE 2019 - Horário 17:28
nbe
ECO/ PRNewswire - Ajuste Sinief determina que marcas mantenham atualizadas as informações de produtos no banco de dados da SVRS

Medida vale para produtos que possuem a numeração de código de barras padrão GS1 Dados cadastrais precisos ajudam empresas a cumprir normas do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) SÃO PAULO, 26 de novembro de 2019 /PRNewswire/ --  O Sistema Nacional Integrado de Informações Econômico-Fiscais (Sinief) passa a exigir, desde setembro deste ano, que os fabricantes e proprietários de marcas preencham o cadastro do GTIN e as informações de seus produtos no Cadastro Centralizado de GTINs da Sefaz Virtual Rio Grande do Sul (SVRS). A norma faz parte dos ajustes do Sinief, de 13 e 14 de julho de 2019.



O GTIN (sigla em inglês para Número Global de Item Comercial) é a numeração que representa o código de barras padrão GS1. A medida está em vigor em todo o território nacional para as empresas que possuem seus produtos identificados com GTIN. A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil é a entidade que cria e administra os códigos de barras no País.

Um bom cadastro proporciona também redução de custos operacionais, aumento da produtividade, abertura de mercado e aproxima ainda mais as empresas de seus parceiros e consumidores. O Cadastro Nacional de Produtos (CNP) conecta as informações dos produtos em todos os elos da cadeia produtiva para garantir a quem produz, distribui e comercializa o acesso com mais agilidade aos dados relevantes de cada produto.

O CCG é integrado ao Cadastro Nacional de Produtos (CNP) mantido pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil. "Por isso, é fundamental manter os dados atualizados", orienta João Carlos de Oliveira, presidente da entidade. O CNP conecta ainda as informações dos produtos em todos os elos da cadeia produtiva, para garantir a quem produz, distribui e comercializa, o acesso com mais agilidade aos dados qualificados e relevantes de cada produto.

A numeração do código de barras é uma chave importante para preencher corretamente a NF-e e a NFC-e. O código passa por validação na emissão desses documentos, nos campos cEAN e cEANTrib.

Ao adotar a padronização de informações e contar com uma base única e confiável de dados, é possível evitar riscos ligados ao cadastro de produtos, reduzir a possibilidade de penalidades por emissão de documentos fiscais incorretos, aumentar as vendas em função dos pedidos de compras mais precisos e diminuir as perdas ? uma vez que cai o volume de devoluções e desperdícios devido a entregas e faturamento corretos.

Confira o passo a passo

1) Quem deve manter as informações de produtos atualizadas?Os donos das marcas de todos os setores que possuam produtos circulando no mercado com GTIN (Numeração Global de Item Comercial).

2) Onde devo cadastrar estas informações?Os dados dos produtos devem ser cadastrados e estar atualizados junto ao CNP - Cadastro Nacional de Produtos da GS1 Brasil, que funciona de forma integrada ao Cadastro Centralizado de GTIN (fonte de consulta das Secretarias da Fazenda para validação dos campos). O Cadastro Nacional de Produtos é uma ferramenta fácil de usar e está disponível gratuitamente para todos os associados da GS1 Brasil.

Sobre o GTINO GTIN, sigla de "Global Trade Item Number", é um identificador para itens comerciais desenvolvido e controlado pela GS1, antiga EAN/UCC. Os GTINs, anteriormente chamados de códigos EAN, são atribuídos para qualquer item (produto) que pode ser precificado, pedido ou faturado em qualquer ponto da cadeia de suprimentos. O GTIN é utilizado para recuperar informação pré-definida e abrange desde matérias-primas até produtos acabados. GTIN é um termo "guarda-chuva" para descrever toda a família de identificação das estruturas de dados GS1 para itens comerciais (produtos). Os GTINs podem ter o tamanho de 8, 12, 13 ou 14 dígitos e podem ser construídos utilizando qualquer uma das quatro estruturas de numeração, dependendo da aplicação. O GTIN-8 é codificado no código de barras EAN-8. O GTIN-12 é mais utilizado no código de barras UPC-A, o GTIN-13 é codificado no EAN-13 e o GTIN-14 no ITF-14.

Sobre o Cadastro Nacional de ProdutosO CNP ? Cadastro Nacional de Produtos é uma ferramenta que facilita a gestão e o controle da numeração de produtos cadastrados nos padrões globais de códigos de barras, facilitando a gestão dos produtos. Em um único ambiente é possível cadastrar as informações técnicas dos produtos, como peso, categoria, imagem, gerar os códigos de barras de cada um deles e até imprimir as etiquetas para colocar nas embalagens. O uso do código de barras permite que o processamento de compras e o registro de estoque dos produtos sejam mais precisos e rápidos. Graças a essa tecnologia, outras ferramentas de gestão também podem fazer uso dessas informações com maior facilidade e eficiência.

O cadastramento e gestão dos produtos no CNP é uma parte fundamental da transformação digital das empresas. Segundo Claudilena Murro, executiva de produtos da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, "a tecnologia é cada vez mais importante para apoiar as empresas em seus processos, independentemente de sua área de atuação ou do seu porte".

Sobre a Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, é uma organização multissetorial sem fins lucrativos que representa nacionalmente a GS1 Global. Em todo o mundo, a GS1 é responsável pelo padrão global de identificação de produtos e serviços (Código de Barras e EPC/RFID) e comunicação (EDI e GDSN) na cadeia de suprimentos. Além de estabelecer padrões de identificação de produtos e comunicação, a associação oferece serviços e soluções para as áreas de varejo, saúde, transporte e logística. A organização brasileira tem 58 mil associados. Mais informações em www.gs1br.org.

Foto: https://mma.prnewswire.com/media/1036152/Barcode_verification.jpg

FONTE GS1 Brasil


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.