RELEASES EMPRESARIAIS

SEGUNDA-FEIRA, 29 DE JUNHO DE 2020 - Horário 10:18
nbe
ECO/ PRNewswire - 29 de junho: Dia mundial de Conscientização da Esclerodermia

SÃO PAULO, 29 junho de 2020 /PRNewswire/ -- Pessoas com doenças raras ou crônicas, com baixa imunidade devido a essas condições ou aos tratamentos que usam, também fazem parte do grupo de alto risco para a COVID-19[i]. Ainda não há informações que demonstrem maior chance de infecção grave pelo coronavírus nesses pacientes, mas especialistas acreditam que a possibilidade seja real[ii]. Dessa forma, a recomendação médica é que essa população adote medidas preventivas rigorosas e, principalmente, não suspenda o uso de medicações, sem que haja recomendação do profissional de saúdeii.

No dia 29 de junho é realizada a campanha de conscientização de uma dessas doenças: a esclerodermia. É uma condição inflamatória crônica rara, de causa autoimune, que de modo geral, compromete a rotina dos pacientes. A doença afeta, sobretudo, os pequenos vasos sanguíneos, a pele e as articulações, podendo evoluir para perda de função de órgãos internos[iii], sendo o pulmão um dos mais acometidos. Até 90% dos pacientes com esclerose sistêmica têm doença pulmonar intersticial, uma espécie de inflamação e de espessamento (fibrose) da parede por onde o oxigênio passa, provocando maior dificuldade respiratóriaiii.

Doença pulmonar intersticial

Os sintomas mais frequentes desse comprometimento pulmonar incluem falta de ar, no esforço ou repouso, e tosse, normalmente seca. "Como esses dois sinais também estão presentes na COVID-19, é imprescindível que os pacientes não interrompam o tratamento da doença pulmonar intersticial", esclarece o médico reumatologista, Dr. Percival Sampaio-Barros, diretor Científico da Associação Brasileira de Pacientes de Esclerose Sistêmica (Abrapes). A terapia tem o objetivo de diminuir a evolução da fibrose[iv] e suas manifestações clínicas e sua descontinuação poderá levar à perda desse benefício. O tratamento pode ser complementar à utilização de medicamentos imunossupressores, que controlam as manifestações da esclerose sistêmica[v].

O uso de drogas que baixam a imunidade, completa o reumatologista, é um fator que requer cuidado redobrado na prevenção da infecção pelo coronavírus. Qualquer vírus respiratório pode representar um risco para pacientes com imunodeficiências. Portanto, esses indivíduos devem manter ações consistentes para evitar a contaminação. "Suspender a medicação por conta própria é totalmente desaconselhável. Em caso de dúvidas ou se houver suspeita de uma infecção, aconselhamos entrar em contato com o profissional de saúde", explica.

Novo portal de informação

Por se tratar de uma doença rara, a busca por informações sobre a esclerodermia é escassa e, normalmente, de difícil compreensão para os pacientes[vi].  Para auxiliá-los nessa procura, será lançado no dia 29 de junho o portal "Por dentro da Esclerodermia". A página conta histórias de pacientes, responde dúvidas comuns sobre sintomas, causas e como lidar com o tratamento. A página irá auxiliar paciente, seus familiares e cuidadores a encontrar outras pessoas com a doença e trazer mais clareza nas informações.

Sobre a Boehringer Ingelheim

A Boehringer Ingelheim é uma das 20 principais farmacêuticas do mundo e a maior de capital fechado, com cerca de 51.000 funcionários globalmente e possui como foco de atuação desenvolver soluções de saúde com grande valor e impacto para pessoas e animais. Atua há mais de 130 anos para trazer soluções inovadoras em suas três áreas de negócios: saúde humana, saúde animal e fabricação de biofármacos. Em 2019, obteve vendas líquidas de cerca de ? 19 bilhões de euros. Os investimentos em pesquisa e desenvolvimento corresponderam a aproximadamente 18% do faturamento líquido, cerca de 3,5 bilhões de euros. No Brasil há mais de 60 anos, a Boehringer Ingelheim possui escritório em São Paulo e fábricas em Itapecerica da Serra e Paulínia. A empresa recebeu, em 2020, pelo quarto ano consecutivo, a certificação Top Employers, que a elege como uma das melhores empregadoras do mundo por seu diferencial nas iniciativas de recursos humanos. Para mais informações, visite www.boehringer-ingelheim.com.br e www.facebook.com/BoehringerIngelheimBrasil.

[i] Instituto Vidas Raras. Covid-19. Orientação Gerais sobre os Cuidados Direcionados para Pessoas com Doenças Raras e Seus Cuidadores na Pandemia de Coronavírus. Disponível em: http://www.vidasraras.org.br/site/images/covid-19/ORIENTACOES-GERAIS%20PARA-PESSOAS-COM-DOENcAS-RARAS-E-CUIDADORES-COVID-19.pdf. Acessado em: 15/05/2020.

[ii] Sociedades Brasileiras de Reumatologia (SBR), de Dermatologia (SBD), Infectologia (SBI) e Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal do Brasil (Gediib). Apoio Sociedade Brasileira de Infectologia. Atualização das Recomendações para os Profissionais de Saúde e Pacientes com Doenças Inflamatórias Imunomediadas: Reumatológicas, Dermatológicas e Gastrointestinais, frente à Infecção pelo 2019-nCoV (17/03/2020). Disponível em: http://www.sbd.org.br/mm/cms/2020/03/22/atualizacao-covid-19.pdf. Acessado em: 15/05/2020.

[iii] Sociedade Brasileira de Reumatologia. Esclerose Sistêmica: Cartilha para Pacientes. Disponível em https://abrapes.org.br/wp-content/uploads/2018/06/cartilha-esclerose-sistemica.pdf. Acessado em: 15/05/2020.

[iv] Bula OFEV. Disponível em https://www.boehringer-ingelheim.com.br/sites/br/files/ofev_bula_paciente_-_profissional_05_03_2020.pdf. Acessado em 15/05/2020.

[v] Roennow, Annelise; Sauvé, Maureen; Brown, Edith. Community advisory board input can make lay summaries of clinical trial results more understandable. EULAR (PARE) 2020.

[vi] 5 Distler O, Highland KB, Gahlemann M, et al. Nintedanib for Systemic Sclerosis-Associated Interstitial Lung Disease. N Engl J Med. 2019; Jun 27;380(26):2518-2528. doi: 10.1056/NEJMoa1903076. Epub 2019 May 20

 

FONTE Boehringer Ingelheim


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.