RELEASES EMPRESARIAIS

TERÇA-FEIRA, 1 DE SETEMBRO DE 2020 - Horário 18:02
nbe
ECO/ PRNewswire - Resposta imunitária humoral ao SARS-CoV-2 na Islândia

As concentrações de anticorpos contra o SARS-CoV-2 não diminuem no prazo de quatro meses 

REYKJAVIK, Islândia, 1 de setembro de 2020 /PRNewswire/ -- Cientistas da deCODE genetics, na Islândia, uma subsidiária da Amgen Inc, companhia biofarmacêutica com sede na Califórnia, e seus colaboradores, publicam hoje um estudo no The New England Journal of Medicine que mostra que anticorpos antivirais contra o SARS-CoV-2 não diminuem no prazo de quatro meses após o diagnóstico.

O objetivo do estudo foi compreender a natureza e a durabilidade da resposta imunitária humoral à infecção pelo SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19.

Para isso, os cientistas registraram a quantidade de anticorpos nos soros de 30.576 pessoas na Islândia (8,4% do país) usando seis ensaios (sendo dois deles pan-Ig) e verificaram que a melhor medida de soropositividade seria um resultado positivo nos dois ensaios de pan-Ig. Eles testaram 2.102 amostras de 1.237 pessoas com qPCR positivo obtidas até quatro meses após o diagnóstico. Também mediram a quantidade de anticorpos em 4.222 amostras de pessoas expostas e em quarentena e 19.000 amostras de pessoas sem registro de exposição.

Das pessoas em quarentena, 2,3% eram soropositivas; das pessoas com exposição desconhecida, 0,3% eram positivas.

Os cientistas estimam que 0,9% dos islandeses foram infectados pelo SARS-CoV-2 e que 44% das pessoas infectadas com o SARS-CoV-2 na Islândia não foram diagnosticadas pelo qPCR. A taxa de letalidade pela infecção é de 0,3%.  Das 1.797 pessoas que se recuperaram do SARS-CoV-2 na Islândia, 1.107 (91,1%) eram soropositivas.

"Estamos satisfeitos em poder descartar a preocupação de que a concentração de anticorpos antivirais possa diminuir dentro de algumas semanas após a infecção", diz Kari Stefansson, CEO da deCODE genetics e autor sênior do artigo. "Além disso, ficou claro que 99,1% dos islandeses ainda estão vulneráveis ao SARS-CoV-2. Agora estamos concentrados em estudar a imunidade mediada por células em quem não gera anticorpos."

Com sede em Reykjavik, na Islândia, a deCODE é líder global na análise e compreensão do genoma humano. Usando a sua experiência exclusiva em genética humana, combinada com a crescente especialização em transcriptoma e proteoma populacional e uma vasta quantidade de dados fenotípicos, a deCODE já descobriu fatores de risco para dezenas de doenças comuns e forneceu insights valiosos sobre a sua patogênese. O propósito de entender a genética das doenças é usar essas informações para criar novos meios de diagnóstico, tratamento e prevenção. A deCODE é uma subsidiária integral da Amgen (NASDAQ:AMGN).

Vídeo - https://mma.prnewswire.com/media/1245576/Kari_and_Daniel_on_Covid_19_paper.mp4  Logo - https://mma.prnewswire.com/media/974116/deCODE_genetics_Logo.jpg

 

Contato: Thora Kristin AsgeirsdottirRP e ComunicaçãodeCODE geneticsthoraa@decode.is 354 894 1909

 

 

 

FONTE deCODE genetics


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.