RELEASES EMPRESARIAIS

QUINTA-FEIRA, 1 DE OUTUBRO DE 2020 - Horário 12:04
nbe
ECO/ PRNewswire - Os principais especialistas em vírus da GVN reúnem-se para identificar os avanços mais promissores para combater a COVID-19 e as estratégias de preparação para pandemias futuras

Testes de diagnóstico rápido, terapias medicamentosas de reaproveitamento e vacinas direcionadas à imunidade inata são fatores integrais na mitigação da COVID-19

BALTIMORE, 1 de outubro de 2020 /PRNewswire/ -- A Rede Global de Vírus (GVN, pela sigla em inglês), uma coalizão dos principais centros de pesquisa em virologia médica e básica que trabalham para prevenir doenças e mortes por doenças virais, convocou uma coletiva de imprensa com participantes de todo o mundo para discutir os principais resultados da Reunião Anual Especial da GVN virtual 2020, realizada de 23 a 24 de setembro de 2020.

Um vídeo da coletiva de imprensa completa pode ser encontrado aqui.

"Não sabemos o que o futuro reserva para a COVID-19 - podem ocorrer variações sazonais ou infecções crônicas ou talvez uma desaceleração", disse o Dr. Christian Bréchot, presidente da GVN. "No entanto, sabemos que devemos nos preparar e precisa ser agora e não depois do fim destas pandemias; no espírito de preparação, é muito oportuno que utilizemos a Reunião Anual Especial para reunir especialistas internacionais para identificar e analisar o que deu errado, o que foi tratado de maneira adequada e quais recomendações podemos fazer com segurança."

As principais descobertas durante a reunião em relação à pesquisa da SARS-CoV-2 e da COVID-19 incluem:

Os eventos de "superpropagadores e "superpropagação" são os principais impulsionadores da pandemia, indicando que apenas um punhado de pessoas infectadas parecem ser exponencialmente contagiosas. Além disso, a transmissão por via aerossol de curto alcance contribui para a disseminação do vírus, particularmente no contexto dos eventos de superpropagação. Principais estratégias de resposta à pandemia - a necessidade de tirar melhor proveito do grande progresso da tecnologia em diagnósticos, um fator-chave para o controle de doenças infecciosas; a amostragem salivar aumentará muito nossa capacidade de teste, inclusive em ambientes escolares; novos testes de diagnóstico molecular rápidos e baratos combinados com a transmissão digital dos resultados, rastreamento e isolamento devem ser amplamente enfatizados, uma compreensão da comunicabilidade e transmissão e, mais importante, a criação de uma resposta unificada e multidisciplinar com mecanismos para compartilhamento de informações entre virologistas internacionais e autoridades independentes. Uma avaliação do desenvolvimento da vacina - sincronização, uma análise dos candidatos, efeitos colaterais e gerenciamento da expectativa mundial de uma vacina satisfatória e oportuna. Até que uma vacina clássica e eficaz esteja disponível, as vacinas que estimulam o sistema imunológico inato do corpo, como a vacina oral contra a poliomielite e a BCG, são essenciais na proteção contra a infecção. Uma declaração muito forte contra a SARS-CoV-2 ser o resultado de manipulação humana. Uma atualização sobre as terapias disponíveis e futuras, enfatizando a necessidade de combinar novas moléculas antivirais e imunomoduladoras, bem como a necessidade de contemplar no futuro antivirais de amplo espectro contra vários vírus.O Dr. Bréchot, que também é professor da University of South Florida em Tampa, continuou: "Esta não é apenas uma crise - é uma nova era. Temos grandes desafios pela frente, precisamos de uma nova organização e agora.  As colaborações globais construirão uma base sólida. É aqui que a GVN é muito importante e complementar às agências nacionais e internacionais. A GVN está bem posicionada para estabelecer uma Aliança de Preparação para a Pandemia Viral com todos os parceiros para facilitar as colaborações com universidades, indústrias, governos e comunidades para unir esforços e encontrar soluções conjuntas."

As vacinas vivas simples, seguras, orais e baratas, como a vacina oral contra a poliomielite (VOP), terão um amplo benefício contra a COVID-19. Isso também pode ser usado em futuras pandemias, particularmente de vírus respiratórios, induzindo a imunidade inata, que é imediata e não tão limitante quanto uma vacina específica", disse o Dr. Robert Gallo, cofundador da GVN; renomado professor de medicina da The Homer & Martha Gudelsky, cofundador e diretor do Institute of Human Virology da University of Maryland School of Medicine.

O Dr. Gallo, que é mais conhecido por descobrir os retrovírus humanos, codescobrir o HIV como a causa da AIDS e desenvolver o teste de sangue do HIV, continuou: "Nada é mais necessário do que um teste de diagnóstico rápido. Testes moleculares que podem ser feitos a baixo custo e em casa, dentro de duas horas ou menos - nada poderia ser mais valioso "Precisamos ser capazes de rastrear; precisamos ser capazes de acompanhar as pessoas; precisamos saber educar. Isso é absolutamente básico e sem isso nada podemos fazer. Não há nada mais importante em minha mente do que obter diagnósticos rápidos e confiáveis."  

O Dr. Bréchot foi acompanhado no evento de imprensa por apresentadores da reunião anual, incluindo:  

Dr. Linfa Wang, Duke-NUS Medical School, Cingapura Dr. Konstantin Chumakov, FDA Office of Vaccines Research and Review, USA Dr. Ab Osterhaus, TiHo Hannover, Alemanha Dr. Johan Neyts, Rega Institute, Bélgica Dr. Raymond Schinazi, Emory University, EUAEm seguida, David Scheer, consultor e empresário em ciências da vida com uma longa carreira em organizações sem fins lucrativos de saúde pública global, moderou uma discussão intitulada "From HIV to SARS-CoV-2 and Beyond." (Do HIV à SARS-CoV-2 e Além) Os panelistas foram o Dr. Gallo, o Dr. Bréchot e o Dr. Eric Rubin,editor do New England Journal of Medicine.  A discussão franca sobre a COVID-19 incluiu perspectivas históricas, o surgimento de cepas variantes da SARS-CoV-2, o desenvolvimento de vacinas e imunidade inata, o uso de terapias medicamentosas existentes e novas, a preparação para pandemia no que se refere à indústria, governo e academia, e que a SARS-CoV-2 ocorre naturalmente e não pelo homem. 

O programa da reunião pode ser encontrado aqui.

Sobre a Global Virus Network (GVN) A Global Virus Network (GVN) é essencial e crítica na preparação, defesa e primeira resposta de pesquisa para vírus emergentes, existentes e não identificados que representam uma ameaça clara e presente à saúde pública, trabalhando em estreita coordenação com instituições nacionais e internacionais estabelecidas. É uma coalizão composta por eminentes virologistas de humanos e de animais de 57 Centros de Excelência e 10 Afiliados em 33 países em todo o mundo, trabalhando em colaboração para treinar a próxima geração, expandir o conhecimento sobre como identificar e diagnosticar vírus pandêmicos, mitigar e controlar como esses vírus se espalham e nos adoecem, além de desenvolver medicamentos, vacinas e tratamentos para combatê-los. Nenhuma instituição no mundo tem mais experiência em todas as áreas virais do que a GVN, que reúne os melhores virologistas médicos para alavancar sua experiência individual e reunir equipes globais de especialistas sobre os desafios científicos, questões e problemas apresentados por vírus pandêmicos. A GVN é uma organização sem fins lucrativos 501(c)(3). Para obter mais informações, acesse www.gvn.org. Siga-nos no Twitter @GlobalVirusNews.

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/1179678/GVN_Logo.jpg  

FONTE Global Virus Network


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.