RELEASES EMPRESARIAIS

TERÇA-FEIRA, 3 DE NOVEMBRO DE 2020 - Horário 14:32
nbe
ECO/ PRNewswire - Cerca de 30% dos brasileiros ignoram os sintomas de artrite reumatoide

SÃO PAULO, 3 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- Inchaço, rigidez, aumento da temperatura e vermelhidão nas articulações podem ser sintomas de artrite reumatoide, porém, cerca de 30% dos brasileiros, do universo pesquisado, afirmam que menosprezariam esses sinais e não buscariam ajuda médica. Esses são alguns dos dados da pesquisa "Desmistificando o reumatismo: a percepção dos brasileiros perante a artrite reumatoide e outras doenças de elevado potencial incapacitante", realizada pelo IBOPE Inteligência a pedido da Pfizer Brasil.

O levantamento, feito de forma online com 2 mil pessoas em São Paulo e nas regiões metropolitanas de Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Porto Alegre, mostra que a doença reumática rara é alvo de dúvidas entre os brasileiros: 66% dos entrevistados confundem ou acreditam que a artrite reumatoide e a artrose são a mesma enfermidade.

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória e crônica, caracterizada, principalmente, pela inflamação das articulações. Autoimune, faz com que o sistema imunológico ataque o próprio corpo, comprometendo o seu funcionamento.

Quando perguntados sobre os fatores relacionados ao desenvolvimento da doença, 62% apontaram erroneamente a falta de cálcio; 61%, o carregamento de peso; e 56%, estar acima do peso corporal saudável. Enquanto apenas 25% e 24%, respectivamente, demonstraram entender que o tabagismo e fatores hormonais estão ligados ao aparecimento da doença. A última condição é justificada pelo fato de a doença acometer três vezes mais mulheres do que homens.

Quanto aos sintomas das doenças reumáticas, os mais preocupantes apontados pelos brasileiros foram as dores intensas (61%), seguidas pelo medo de serem impedidos ou dificultados de realizarem seus trabalhos ou programas de lazer.

Já, quanto às consequências, 64% demonstraram não saber que as doenças reumáticas são capazes de afetar órgãos como o coração e os rins; e 78% não sabiam das suas características incapacitantes, ignorando que a locomoção dos pacientes pode ser comprometida. No caso da artrite reumatoide, quando não tratada, 20% a 30% dos pacientes podem ficar permanentemente impossibilitadas de realizarem suas atividades.

Para prevenir as deformidades e ter uma vida saudável e com qualidade, a população deve procurar auxílio médico logo quando aparecem os primeiros sintomas, para obter um diagnóstico precoce e tratamento adequado, mas apenas 4% dos entrevistados que sentiram dor constante, no mesmo local, por mais de três meses buscaram a orientação de um reumatologista ? especialista responsável pelos cuidados da doença. A automedicação é a atitude mais citada para tentar solucionar o problema (40%), acompanhada da postergação do tratamento (13% não buscaram nenhuma solução e permanecem com a dor).

"É importante esclarecer que, hoje, graças aos avanços da medicina, o paciente com artrite reumatoide tem mais opções em relação à medicação, podendo escolher pela administração de medicamentos via oral ou injetável", explica a Dra. Márjori Dulcine, reumatologista e diretora médica da Pfizer Brasil.

 

FONTE Pfizer Brasil


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.