RELEASES EMPRESARIAIS

QUINTA-FEIRA, 19 DE NOVEMBRO DE 2020 - Horário 22:26
nbe
ECO/ PRNewswire - Rede Caribenha de Jornalismo Investigativo lança série na Venezuela

KINGSTON, Jamaica, 19 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- Veja a Venezuela pelos olhos das pessoas que vivem lá e suportaram anos de corrupção e dificuldades econômicas. A Rede Caribenha de Jornalismo Investigativo (CIJN) lançou uma série sobre a Venezuela que busca desvendar o caos e a crise humanitária em um ambiente politicamente carregado.

Embora estimativas conservadoras digam que uma família de cinco pessoas precisa de US$ 225 por mês para alimentação, os salários regulamentados pelo Estado fornecem apenas de US$ 3 a US$ 10 por mês. Pacotes de alimentos e mesadas não chegam a cobrir nem mesmo uma fração disso. Os médicos estão vendendo produtos Amway. Os alunos estão evitando diplomas universitários que só renderão à graduação US$ 3 por mês. Como as pessoas sobrevivem?

O governo do presidente venezuelano Nicolas Maduro continua entrincheirado em Caracas, apesar de mais de seis anos de sanções dos EUA. O Sr. Maduro vende os vastos recursos de petróleo e ouro do país para recompensar os fiéis, explora a oposição fragmentada e se beneficia do apoio econômico e diplomático da Rússia, China, Irã e outros países. Enquanto isso, os 30 milhões de venezuelanos estão sofrendo a pior crise econômica em um século. Estima-se que cinco milhões fugiram do país. Aqueles que permanecem enfrentam escassez de alimentos, combustível, água potável e um sistema de saúde viável na era do coronavírus. Os rendimentos foram obliterados pela má gestão, corrupção e hiperinflação.

As perspectivas incluídas são de jornalistas venezuelanos atingidos indiretamente e, de acordo com a veterana jornalista Ana Matute, que veem o jornalismo como uma fuga. As entrevistas com cidadãos venezuelanos de várias classes sociais ilustram a turbulência em um país sem futuro claro. Um destaque da série é o ensaio fotográfico da fotojornalista Gabriela Oraa, que retrata a Venezuela como é hoje e captura a emoção e o estilo de vida de um país em turbulência.

As histórias da CIJN podem ser acessadas em cijn.org. Todo o conteúdo (inglês e espanhol) pode ser republicado livremente com atribuição e sem alterações. Para mais informações, envie um e-mail para cijninfo@gmail.com.

Logotipo - https://mma.prnewswire.com/media/1060802/CIJN_Logo.jpg

FONTE Caribbean Investigative Journalism Network (CIJN)


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.