RELEASES EMPRESARIAIS

QUARTA-FEIRA, 25 DE NOVEMBRO DE 2020 - Horário 13:02
nbe
ECO/ PRNewswire - Johnson & Johnson Medical Devices lança "Minha saúde não pode esperar" para incentivar pacientes a priorizarem sua saúde, mesmo durante a pandemia

SÃO PAULO, 25 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- A pandemia de coronavírus fez com que muitas pessoas adiassem seus tratamentos de saúde, exames de rotina e visitas ao pronto-socorro. Pensando nisso, a Johnson & Johnson Medical Devices lança a campanha "Minha Saúde Não Pode Esperar", iniciativa que busca informar e incentivar as pessoas a priorizarem sua saúde e buscarem cuidados médicos, mesmo em meio à pandemia.

De acordo com pesquisa feita em cinco países da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e México), em parceria com o Instituto Ipsos, 70% dos entrevistados cancelaram ou adiaram serviços de atenção médica, como consultas preventivas, tratamentos e cirurgias eletivas devido à pandemia de COVID-19, entre o período de março a outubroi. No Brasil, esse número chegou a 64%, sendo que apenas 36% considera cirurgias ou procedimentos médicos opcionais prioridade neste momento, o menor índice entre os países participantesi. Especialistas acreditam que o fato possa impactar negativamente a saúde dos pacientes a longo prazo[i].

"Como uma empresa de saúde, temos o compromisso de ajudar as pessoas a terem uma vida mais saudável, o que significa receber os cuidados de que precisam, quando precisam", declara Luly de Samper, presidente da Johnson & Johnson Medical Devices para a América Latina. "Com a campanha, esperamos munir pacientes e profissionais de saúde de recursos e informações que os ajudem a manterem-se conectados e a priorizarem os cuidados com a saúde, tanto durante esta pandemia quanto no futuro."

A pesquisa, realizada entre setembro e outubro com 2.200 pessoas dos cinco países, mostrou que 39% dos brasileiros acreditavam que sua saúde piorou (25%, disseram que piorou um pouco e 14%, muito)i. Nesse quesito, Brasil e Chile foram os países em as pessoas mais declararam que sua saúde havia declinadoi.

Além desses dados, podemos destacar:

O maior temor em caso de uma possível cirurgia ou procedimento médico é a exposição à COVID-19. Entre os brasileiros, 55% se declararam preocupados com esse fato. No Brasil, onde o serviço de telemedicina foi liberado em caráter emergencial, por causa da pandemia, 33% dos entrevistados utilizaram tal recurso como forma de obter pronto atendimento médico. Dentre eles, 51% se disseram confortáveis com o serviço e 8%, muito confortáveis. A telemedicina é mais comum entre os usuários do sistema privado de saúde, 42% (28% para SUS). Quando perguntados sobre os motivadores da retomada de serviços de saúde, 54% dos brasileiros citaram vacina e 36%, o fato de a instituição possuir área livre de COVID-19. Também foram citados protocolos de atendimento e políticas de saneamento (21%) e políticas de teste para COVID-19 (26%) dentro de hospitais ou clínicas médicas. "Minha saúde não pode esperar" como um recurso para recuperar a confiança e priorizar os cuidados de saúde

Esses dados trouxeram preocupação à classe médica no que se refere à saúde de pacientes a longo prazo.

"O impacto do atraso no diagnóstico e tratamento dos pacientes terá reflexos importantes no sistema de saúde. Quanto mais tarde diagnosticarmos uma doença, maior a probabilidade do paciente ter uma doença grave e maior o risco dele desenvolver complicações mais sérias, por isso, apoiar pacientes e profissionais da área da saúde durante este período desafiador é nossa principal prioridade, pois atrasos no atendimento podem impactar negativamente a saúde a longo prazo", afirma Dr. Gustavo Scapini, cirurgião geral e gerente médico da JJMD Brasil.  

Com isso em mente, a Johnson & Johnson Medical Devices compilou informações de fontes confiáveis, incluindo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, para criar um hub on-line disponível em www.minhasaudenaopodeesperar.com.br, a fim de ajudar pacientes a se sentirem mais à vontade com suas necessidades de saúde e buscar ajuda. O site fornece recursos importantes para pacientes e cuidadores, incluindo:

um guia de comunicação e uma lista de perguntas que guiarão o paciente durante a conversa com profissionais de saúde; perguntas frequentes de segurança detalhando as medidas tomadas por hospitais e centros cirúrgicos para ajudar a proteger os pacientes de COVID-19; boas práticas de teleatendimento para ajudar os pacientes a entenderem o uso da telemedicina no dia a dia e nos pré e pós-operatórios, já que 51% dos participantes da pesquisa declararam que se sentiriam confortáveis usando o serviço como forma de gerenciar sua saúde; histórias de pacientes e muito mais."É crucial que os médicos tranquilizem seus pacientes e informem-nos que medidas estão sendo tomadas para protegê-los", conclui Luly de Samper.

Sobre Minha Saúde Não Pode Esperar

Minha Saúde Não Pode Esperar é um esforço de educação para pacientes e um centro de recursos abrangente, desenvolvido pela Johnson & Johnson Medical Devices, com o objetivo de inspirar as pessoas a priorizarem sua saúde. A campanha fornecerá aos pacientes recursos e informações essenciais para se comunicarem de forma eficaz com profissionais de saúde sobre como e quando priorizar os cuidados necessários. Visite: www.minhasaudenaopodeesperar.com.br

Sobre Johnson & Johnson Medical Devices

Na Johnson & Johnson Medical Devices Companies, ajudamos as pessoas a viverem da melhor maneira possível. Com mais de um século de experiência, solucionamos os desafios mais urgentes no setor de saúde e damos passos ousados em direção a novos padrões de cuidados, melhorando a experiência de assistência médica das pessoas. Por meio de soluções de cirurgia, ortopedia, visão e intervenção, ajudamos a salvar vidas e preparamos o caminho para um futuro mais saudável para todos, em todos os lugares.

Sobre a pesquisa

A pesquisa on-line foi conduzida com 2.200 participantes em cinco países da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e México), em parceria com o Instituto Ipsos, durante entre 29 de setembro e 7 de outubro de 2020, com adultos acima de 18 anos. Essa pesquisa on-line não é baseada em uma amostra probabilística e, portanto, nenhuma estimativa de erro amostral teórico pode ser calculada.

[i] The Physicians Foundation. "The Physicians Foundation 2020 Physician Survey." Accessed August 20, 2020. Available at: https://physiciansfoundation.org/research-insights/2020physiciansurvey

 

FONTE Johnson & Johnson Medical Devices


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.