RELEASES EMPRESARIAIS

SEGUNDA-FEIRA, 30 DE NOVEMBRO DE 2020 - Horário 11:28
nbe
ECO/ PRNewswire - Sem atividades coletivas, Liga Solidária retoma aulas de Esportes para 30% de adolescentes de alta vulnerabilidade

Futebol de campo, Vôlei, Futebol de salão e Skate são modalidades oferecidas, com protocolos de segurança; 55% das famílias atendidas pela instituição aprovam retorno

SÃO PAULO, 30 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- Com total segurança e sem atividades coletivas, o Programa Esportes da Liga Solidária, organização social sem fins lucrativos que atua na capital paulista, retomou as aulas presenciais para 30% do seu público ? crianças e adolescentes entre 10 a 17 anos, em situação de alta vulnerabilidade.



As aulas são oferecidas no Educandário Dom Duarte (EDD), no Jardim Esmeralda, região do Butantã, de 2a a 5ª feira, e seguem as orientações de segurança do Governo do Estado de São Paulo e do Ministério da Saúde. Quatro modalidades esportivas são oferecidas neste retorno: Futebol de campo, Vôlei, Futebol de salão e Skate, todas com público acima de 9 anos.

Todas as modalidades ocorrem em área aberta e os treinamentos são individuais. "Além disso, é seguido um distanciamento de dois metros entre cada aluno", explica Priscilla Martins, coordenadora do programa. Cada aula tem apenas uma hora e meia.

As medidas de segurança incluem ainda o uso de máscaras, higienização e muita informação. "Há dispensers de álcool em gel em todos os banheiros e os professores estão com spray de álcool 70%. Os alunos devem vir com máscaras, que só são retiradas na hora do treino", conta Priscilla. Cada aluno recebe um squeeze, para que os bebedouros não sejam utilizados, um frasco de álcool em gel e uma sacola para guardar sua máscara.

Por enquanto, ficam de fora do retorno presencial: Iniciação Esportiva (cuja turma é composta de alunos menores de 5 a 7 anos), Ginástica Rítmica, por exigir ambiente fechado, e Futebol de salão para menores de 9 anos.

PESQUISA

O Programa Esportes da Liga Solidária realizou, em setembro, uma pesquisa via whatsapp com 84 famílias atendidas para saber se elas mandariam seus filhos para a retomada presencial e por que motivo. Entre 50% a 55% responderam que sim.

Entre os motivos, a preocupação com a falta de atividade física dos jovens e o fato de o bairro ser uma região em que não há opções de lazer. Segundo Priscilla, esse retorno é especial: "Os alunos querem e precisam de uma rotina, é importante para saúde mental e para a convivência social".

ATIVIDADES ON LINE

Por causa da pandemia, o Programa Esportes da Liga Solidária ficou sem atividades presenciais desde março. No entanto, a internet foi uma aliada dos professores.

"Toda semana, o instrutor de cada atividade enviava um vídeo de atividades para serem feitas em casa, pelo whatsapp e pela nossa página do Programa Esportes, no Facebook. Além disso, semanalmente, um encontro remoto é feito com alunos de todas as turmas. E essa atividade online vai continuar", adianta Priscilla.

Sobre a Liga Solidária

A Liga Solidária, fundada em 1923 como Liga das Senhoras Católicas de São Paulo, é uma organização da sociedade civil (OSC) sem fins lucrativos. A Liga desenvolve programas de educação, longevidade e cidadania que beneficiam cerca de 13 mil crianças, adolescentes, adultos e idosos em situação de alta vulnerabilidade, na cidade de São Paulo.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1344343/Skate_01__Liga_Solidaria.jpg

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1344344/Skate_02___Liga_Solidaria.jpg

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1344345/Liga_Solidaria.jpg

 





FONTE Liga Solidária


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.