RELEASES EMPRESARIAIS

QUINTA-FEIRA, 17 DE DEZEMBRO DE 2020 - Horário 17:36
nbe
ECO/ PRNewswire - Anvisa aprova imunoterápico para tratamento de câncer de esôfago

SÃO PAULO, 17 de dezembro de 2020 /PRNewswire/ -- A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou em tempo recorde a indicação de Opdivo® (nivolumabe) para tratamento de segunda linha do câncer de esôfago. O resultado foi obtido após dois meses de submissão do pedido, graças aos consistentes achados da terceira fase do estudo ATTRACTION-31, que constataram redução do risco de morte em 23% e aumento na sobrevida em 25%2.

O imunoterápico poderá ser utilizado isoladamente no tratamento do câncer de esôfago de células escamosas, avançado, irressecável ou metastático, após quimioterapia prévia à base de fluoropirimidina e platina, independentemente da expressão de PD-L1. Dentre os benefícios dessa alternativa terapêutica, evidencia-se também a diminuição significativa na manifestação de efeitos adversos de graus 3 e 4: relatados em apenas 18% dos pacientes, versus 63% da quimioterapia1.

Além de proporcionar ganhos na segurança do tratamento do câncer, a indicação de Opdivo® traz maior conforto e bem-estar. Isso porque seu regime é baseado na dose fixa, ou seja, o paciente pode receber a medicação em 240 mg a cada duas semanas, ou 480 mg a cada quatro semanas. Sua administração é por meio de infusão intravenosa por 30 minutos. Assim, o número de vezes que o paciente precisa se deslocar até o hospital diminui.

"O nivolumabe apresentou melhora na sobrevida global e tem perfil de segurança mais favorável em comparação à quimioterapia. A aprovação da Anvisa representa um passo fundamental no acesso a melhores terapias: agora, brasileiros terão essa nova ferramenta na luta contra o câncer de esôfago de células escamosas. Com nivolumabe, os pacientes podem viver mais e melhor", afirma Dr. Gustavo Fernandes, do Hospital Sírio Libanês de Brasília.

"A aprovação em apenas dois meses denota a urgência da incorporação de novas alternativas terapêuticas para este tipo de câncer que compromete tão fortemente a qualidade de vida e sobrevida do paciente. Durante todo o processo, caminhamos com velocidade e qualidade, pois sabemos que os pacientes brasileiros estão esperando por meios mais efetivos para tratar o câncer. A ciência, com seu poder transformador, consolida  a importância de trazermos estas inovações para a assistência em saúde do País", diz Angélica Pavão, Diretora Médica da Bristol Myers Squibb.

Sobre o câncer de esôfago

Dados do INCA estimam 11.390 novos casos de câncer de esôfago no Brasil, em 2020 ? 70% serão em homens. Tabagismo é um dos principais fatores de risco, responsável por 25% dos diagnósticos. O consumo de bebidas muito quentes, de álcool (regular ou esporádico) e de carnes vermelhas processadas também estão implicados na chance de desenvolvimento do tumor. O grupo mais suscetível para a doença ainda engloba pessoas com histórico pessoal de câncer de cabeça e pescoço ou pulmão; alto nível de gordura corporal; e infecção pelo HPV. Trabalhadores dos setores de construção civil, metalurgia, mineração, agricultura, lavagem a seco e mecânica  também estão mais propensos.3

Assintomático na fase inicial, o câncer de esôfago apresenta sinais com a progressão da doença, tais como dificuldade para engolir, dor torácica, sensação de obstrução na passagem de alimento, perda de apetite, náuseas e vômitos. Além da imunoterapia, cirurgia, radioterapia e quimioterapia são opções terapêuticas.3

Sobre a Bristol Myers Squibb  

Bristol Myers Squibb é uma empresa biofarmacêutica líder global com foco na descoberta, desenvolvimento e entrega de medicamentos inovadores para pacientes com doenças graves. Seguimos um alto padrão de inovação focado em áreas de doenças com necessidades não atendidas, onde nossos medicamentos podem realmente fazer a diferença para os pacientes. Por meio da Bristol Myers Squibb Foundation, uma organização beneficente independente, apoiamos programas comunitários que promovem a conscientização, rastreamento e atendimento do câncer e apoio entre as populações de alto risco nos Estados Unidos, bem como na China, Brasil e região subsaariana da África. Nossos colaboradores em todo o mundo trabalham diariamente para transformar a vida dos pacientes por meio da ciência.



1 Kato, Ken, et al. Nivolumab versus chemotherapy in patients with advanced oesophageal squamous cell carcinoma refractory or intolerant to previous chemotherapy (ATTRACTION-3): a multicentre, randomised, open-label, phase 3 trial. Lancet Oncol 2019; 20: 1506-517.

2 MOC Brasil - https://mocbrasil.com/blog/gastrintestinal/esofago/anvisa-aprova-nivolumabe-para-o-tratamento-do-cancer-escamoso-de-esofago-avancado/ Último acesso em 29 de outubro.

3 INCA. Câncer de Esôfago. Disponível em: https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-esofago. Último acesso em 1º de setembro.

 

FONTE Bristol Myers Squibb


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.