RELEASES EMPRESARIAIS

SEGUNDA-FEIRA, 4 DE JANEIRO DE 2021 - Horário 7:02
nbe
ECO/ PRNewswire - RedHill Biopharma anuncia dados positivos de primeira linha de segurança e eficácia do estudo de Fase 2 de opaganbe para COVID-19

Dados preliminares do estudo de Fase 2 dos EUA, sem poder estatístico realizado com 40 participantes hospitalizados mostram que o opaganibe administrado por via oral é seguro, sem diferenças materiais de segurança entre o opaganibe e os grupos de controle 

Tendências consistentes demonstram maior melhoria na redução da exigência de oxigênio, até o final do tratamento no Dia 14, do grupo tratado com opaganibe nos resultados de eficácia primária e secundária, correlacionados com a melhoria clínica, conforme definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) 

Os grupos tratados com opaganibe demonstraram maior melhora de alcance do ar ambiente em até 14 dias (52,6% versus 22,2%); maior melhora na redução para 50% de oxigênio complementar até o Dia 14 (89,5% versus 66,7%); uma proporção maior de participantes que receberam alta até o Dia 14 (73,7% versus 55,6%) e maior redução na mediana de exigência total de oxigênio (AUC) em 14 dias (68,0% versus 46,7%) 

Dados de primeira linha do estudo global de Fase 2/3 de COVID-19 em 270 participantes hospitalizados são esperados para o primeiro trimestre de 2021 e uma análise parcial de futilidade do DSMB é aguardada nas próximas semanas 

O alvo do opaganibe é um componente de célula humana envolvido em replicação viral, que reduz potencialmente a probabilidade de resistência devido a mutações virais 

TEL AVIV, Israel e RALEIGH, Carolina do Norte, 4 de janeiro de 2021 /PRNewswire/ -- A RedHill Biopharma Ltd. (Nasdaq: RDHL) ("RedHill" ou "Empresa"), empresa biofarmacêutica especializada, anunciou hoje que os dados preliminares de primeira linha do seu estudo de Fase 2 dos EUA com opaganibe administrado por via oral (Yeliva®, ABC294640)[1] a participantes hospitalizados com pneumonia resultante da COVID-19 demonstraram segurança e sinais de eficácia positivos.



O estudo de prova de conceito, de Fase 2 dos EUA, randomizado, duplo cego e controlado por placebo com opaganibe (NCT04414618), inscreveu 40 participantes que exigiam suporte de oxigênio. O estudo não tem poder de significância estatística e teve como objetivo avaliar a segurança e identificar sinais preliminares de atividade. Os participantes do estudo foram designados aleatoriamente na proporção de 1:1 para receber opaganibe ou placebo como padrão do tratamento (standard-of-care, SoC) e foram acompanhados por até 42 dias após o início do tratamento.

Os resultados de primeira linha do estudo consideraram o opaganibe seguro, sem diferenças significativas de segurança material entre o grupo tratado com opaganibe e o grupo tratado com placebo. No geral, menos participantes sofreram eventos adversos graves (serious adverse events, SAEs) no grupo tratado com opaganibe do que no grupo que recebeu placebo. Nesse pequeno tamanho de amostra, houve poucos eventos de intubação ou fatalidade e esses foram bem distribuídos entre os dois grupos. O grupo tratado com opaganibe demonstrou uma tendência consistente de maior melhora em relação à diminuição da exigência de oxigênio até o final do tratamento no Dia 14 nos principais resultados primários e secundários de eficácia, correlacionados com a melhora clínica, conforme definição da escala ordinal pela Organização Mundial da Saúde (OMS): - uma melhora superior na proporção de participantes que conseguem respirar ar ambiente e não exigem mais suporte de oxigênio até o dia 14 em relação ao grupo controlado (52,6% versus 22,2%).- Uma maior melhora na proporção de participantes com diminuição para 50% de oxigênio complementar até o Dia 14 em relação ao grupo controlado (89,5% versus 66,7%).- Uma proporção maior de participantes que receberam alta até o Dia 14 versus o grupo de controle (73,7% versus 55,6%).- Uma diminuição maior da base de dados da mediana de exigência total de oxigênio (AUC) em 14 dias versus o grupo de controle (68,0% versus 46,7%).A análise completa dos dados, incluindo análises de biomarcadores virais e inflamatórios, fatores de risco na linha basal e estratificações do histórico de terapia (SoC), é esperada nas próximas semanas. A empresa oferecerá dados para revisão dos pares quando estiverem disponíveis.

"Estamos satisfeitos com esses resultados de primeira linha motivadores do nosso estudo exploratório de Fase 2 que confirmam a segurança do opaganibe e demonstram sinais promissores de atividade no tratamento de participantes com COVID-19 e que precisam de suporte de oxigênio. Esses resultados preliminares dão suporte ao nosso estudo global em andamento de Fase 2/3 para o tratamento de pneumonia grave causada por COVID-19, que deverá ser divulgado no primeiro trimestre de 2021. Continuamos trabalhando com afinco para compilar um conjunto robusto de dados para apoiar o possível arquivamento de aplicativos globais de uso de emergência", disse Mark L. Levitt, MD, Ph.D., diretor médico da RedHill.

Gilead Raday, diretor de operações da RedHill, acrescentou:"o opaganibe tem um modo de ação duplo exclusivo, que é tanto anti-inflamatório quanto antiviral, atuando sobre a causa e os efeitos da COVID-19. O alvo do opaganibe é a esfingosina quinase-2, um componente celular humano envolvido em replicação viral e não o próprio vírus. A evidência acumulada de novas mutações o SARS-CoV-2 emergindo globalmente destaca a importância desse mecanismo único, que minimiza potencialmente o risco de resistência viral à terapia. As tendências de melhora apresentadas dos participantes nos dados preliminares de primeira linha respaldam o estudo em andamento de Fase 2/3 com o opaganibe, o que possibilitará uma compreensão mais profunda da atividade do opaganibe."

A eficácia do opaganibe no tratamento de pneumonia grave causada pela COVID-19 está sendo explorada ainda mais em um estudo global de Fase 2/3 em andamento e espera-se que dados de primeira linha sejam relatado no primeiro trimestre de 2021. Este estudo (NCT04467840) está sendo conduzido em aproximadamente 30 centros clínicos em vários países e programado para inscrever até 270 participantes. O estudo passou por duas avaliações não cegas de dados de segurança por um Conselho de Monitoramento de Dados e Segurança (Data and Safety Monitoring Board, DSMB) independente, com recomendações unânimes para continuar o estudo. Uma análise parcial do DSMB será conduzida nas próximas semanas para avaliar os dados dos primeiros 135 indivíduos que alcançaram o desfecho primário.

Os resultados de primeira linha do estudo do opaganibe em participantes hospitalizados com pneumonia causada por COVID-19 são preliminares e foram oferecidos à Empresa por um terceiro independente após uma análise inicial autônoma e permanecem sujeitos a revisões e análises adicionais. A avaliação e a análise podem resultar em achados inconsistentes com os resultados divulgados neste comunicado e podem não ser replicados em futuros estudos.

Sobre o opaganibe (ABC294640, Yeliva®) 

O Opaganibe, uma nova entidade química, é um inibidor seletivo de esfingosina quinase-2 (SK2) exclusivo, de primeira classe, administrado por via oral com atividades anti-inflamatórias e antivirais que tem como alvo um componente da célula hospedeira de replicação viral e que potencialmente diminui a probabilidade de resistência viral. O opaganibe também demonstrou atividade anticâncer e tem potencial para direcionar múltiplas indicações oncológicas, virais, inflamatórias e gastrointestinais.

O opaganibe recebeu da FDA dos EUA a designação de Medicamento Órfão para o tratamento de colangiocarcinoma e está sendo avaliado em um estudo de Fase 2a de colangiocarcinoma avançado e em um estudo de Fase 2 de câncer de próstata. O opaganibe também está sendo avaliado como um tratamento para a pneumonia resultante da COVID-19 em um estudo global de Fase 2/3 e demonstrou sinais positivos de segurança e eficácia em dados preliminares de primeira linha de um estudo de Fase 2 dos EUA.

Dados pré-clínicos demonstraram atividades anti-inflamatórias e antivirais do opaganibe, com potencial para melhorar doenças inflamatórias pulmonares, como pneumonia e mitigar danos fibróticos pulmonares. O opaganibe demonstrou atividade antiviral potente contra SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID-19, inibindo completamente a replicação viral em um modelo in vitro de tecido brônquico de pulmão humano. Além disso, estudos pré-clínicos in vivo[2] demonstraram que o opaganibe diminuiu as taxas de mortalidade por infecção pelo vírus influenza e melhorou a lesão pulmonar induzida por Pseudomonas aeruginosa-reduzindo os níveis de IL-6 e TNF-alfa em fluidos de lavagem broncoalveolares.

O opaganibe foi originalmente desenvolvido pela Apogee Biotechnology Corp. sediada nos Estados Unidos e concluiu vários estudos pré-clínicos bem-sucedidos em modelos de oncologia, inflamação, gastrointestinal e radioproteção, bem como um estudo clínico de Fase 1 em pacientes com câncer com tumores sólidos avançados e um estudo de Fase 1 adicional em mieloma múltiplo.

O desenvolvimento do opaganibe foi apoiado por concessões e contratos de agências federais e estaduais do governo dos EUA concedidas à Apogee Biotechnology Corp., incluindo do NCI, BARDA, Departamento de Defesa dos EUA e Departamento de Desenvolvimento de Medicamentos Órfãos do FDA.

Os estudos em andamento com o opaganibe estão registrados no www.ClinicalTrials.gov, um serviço na web do Instituto Nacional de Saúde dos EUA que oferece acesso público a informações sobre estudos clínicos com apoio público e privado.

Sobre a RedHill Biopharma 

A RedHill Biopharma Ltd. (Nasdaq: RDHL) é uma empresa biofarmacêutica especializada focada principalmente em doenças gastrointestinais e infecciosas. A RedHill promove os fármacos gastrointestinais Movantik®para constipação induzida por opioides em adultos com dor não relacionada a câncer[3], Talicia® para o tratamento de infecção porHelicobacter pylori(H. pylori) em adultos[4] e Aemcolo® para o tratamento de diarreia de viajantes em adultos[5]. Os principais programas de desenvolvimento investigativo clínico em estágio final na RedHill incluem: (i) RHB-204, com um estudo de Fase 3 em andamento para infecções pulmonares por micobactérias não tuberculosas (NTM); (ii) opaganibe (Yeliva®), um excelente inibidor seletivo de SK2 que visa múltiplas indicações com um programa de Fase 2/3 para COVID-19 e estudos de Fase 2 para câncer de próstata e colangiocarcinoma em andamento; (iii) RHB-104, com resultados positivos de um primeiro estudo de Fase 3 para a doença de Crohn; (iv) RHB-102 (Bekinda®), com resultados positivos de um estudo de Fase 3 para gastroenterite e gastrite agudas e resultados positivos de um estudo de Fase 2 para IBS-D; (v) RHB-107, um inibidor de serina protease excelente de fase 2 que visa câncer e doenças gastrointestinais inflamatórias e também está sendo avaliado para a COVID-19 e (vi) RHB-106, uma preparação intestinal encapsulada. Mais informações sobre a empresa estão disponíveis no site www.redhillbio.com.

NOTA: Este comunicado à imprensa, fornecido para fins de conveniência, é uma versão traduzida do comunicado à imprensa oficial publicado pela empresa no idioma inglês. Para obter o comunicado de imprensa completo em inglês, incluindo a isenção de responsabilidade das declarações prospectivas, acesse: https://ir.redhillbio.com/press-releases.

Logotipo - https://mma.prnewswire.com/media/1334141/RedHill_Biopharma_Logo.jpg

Contato da empresa: 

Adi Frish Diretor Corporativo e de Desenvolvimento de Negócios da RedHill Biopharma +972-54-6543-112 adi@redhillbio.com

Contato para mídia (EUA): 

Bryan Gibbs vice-presidente da Finn Partners +1-212-529-2236 bryan.gibbs@finnpartners.com

1. O opaganibe é um novo fármaco experimental que não está disponível para distribuição comercial.

2. Xia C. et al. A inibição transitória de esfingosina quinases confere proteção a camundongos infectados com o vírus influenza A. Antiviral Res. Out. 2018; 158:171-177. Ebenezer DL et al. Pseudomonas aeruginosa estimula a geração de esfingosina-1-fosfato nuclear e a regulação epigenética da lesão inflamatória pulmonar. Thorax. 2019 Jun;74(6):579-591.

3. Informações completas sobre a prescrição de Movantik® (naloxegol) estão disponíveis no site: www.Movantik.com.

4. As informações completas da prescrição de Talicia® (omeprazol magnésio, amoxicilina e rifabutina) estão disponíveis no site: www.Talicia.com.

5. As informações completas da prescrição para Aemcolo® (rifamicina) estão disponíveis no site: www.Aemcolo.com.

 

 

FONTE RedHill Biopharma Ltd.


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.