RELEASES EMPRESARIAIS

TERÇA-FEIRA, 16 DE FEVEREIRO DE 2021 - Horário 9:04
nbe
ECO/ PRNewswire - Crise médica do noma: lendas do futebol africano fazem apelo por doações para salvar "crianças sem rosto"

PARIS, 16 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- Embora afete mais de 140 mil crianças a cada ano, o noma continua sendo uma doença pouco conhecida entre o público em geral. Derivada da palavra grega "nomein", que significa "devorar", a doença destrói o rosto, resultando na morte da criança em 90% dos casos. Para combater este flagelo, em 2019, o ex-jogador de futebol Roger Milla criou a associação Noma Fund. Ao lado de ex-jogadores internacionais como Joseph-Antoine Bell, François Omam-Biyik, Patrick Mboma, Rigobert Song e Jacques Songo'o, ele lança hoje um apelo global por doações para salvar a vida das chamadas "crianças sem rosto".

Para ver o comunicado de imprensa multimídia, acesse: https://www.multivu.com/players/uk/8850051-noma-medical-crisis-african-football-legends-launch-appeal/.

Erradicação do noma até 2030

Como parte do projeto "Acting Against Noma 2021-2030", que foi lançado oficialmente em 20 de novembro, Roger Milla está convocando pessoas em todo o mundo para participar de uma grande campanha de arrecadação de fundos. O objetivo é financiar um plano de ação que visa erradicar completamente o noma até 2030, implementando uma política de conscientização, prevenção e cuidado nas regiões mais afetadas.

Entre outras coisas, os fundos serão usados para construir um hospital regional de referência em Yaoundé, além de centros de atendimento e primeiros socorros em dez países do projeto na África: Camarões, Costa do Marfim, República Centro-Africana, Guiné Equatorial, Libéria, Nigéria, Togo, República Democrática do Congo, Senegal e Chade.

20 euros = uma criança atendida

Para ajudar Roger Milla a combater o noma, todas as contribuições são importantes e, no site da fundação, as doações podem ser feitas a partir de cinco euros. Totalmente transparentes e seguros, os pagamentos são feitos por meio do PayPal, plataforma especializada em arrecadações para ONGs e associações internacionais.

"Cada pessoa pode doar de acordo com suas possibilidades", reforça Roger Milla. "A situação das crianças com noma é ainda mais chocante pois as soluções existem e estão ao nosso alcance. O tratamento do noma pode ser feito com um medicamento simples e relativamente barato. Mas para as pessoas em situação de extrema pobreza que são afetadas por esta doença, o medicamento é totalmente inacessível."

Para exemplificar, 20 euros são suficientes para curar uma criança administrando um tratamento completo (antibióticos, vitaminas e enxaguante bucal desinfetante) assim que surgirem os primeiros sintomas e antes que a doença comece sua rápida evolução.

Um hospital especializado instalado na África para tratar crianças gratuitamente 

Sem prevenção e sem acesso a cuidados adequados, a única chance que essas crianças têm de superar isso é serem internadas em um hospital especializado. Atualmente, os raros casos que recebem tratamento são transferidos para hospitais europeus a um custo exorbitante. "Apenas oito crianças puderam se beneficiar disso em 2019", explica Roger Milla, com pesar.

Com previsão de inauguração no primeiro trimestre de 2022, o hospital de referência prestará atendimento cirúrgico completo e gratuito, reconstrução facial e serviços de reabilitação para pacientes do noma de toda a África. A construção foi reservada a um terreno próximo ao aeroporto de Yaoundé-Nsimalen, disponibilizado pelo Estado camaronês.

"A OMS, bem como a  Federação Internacional NoNoma e a fundação Winds of Hope também nos deram garantias de seu apoio",  disse Roger Milla.

Sobre o Noma Fund

O Noma Fund é uma associação dedicada à luta contra "a face da pobreza". 

Criado em Paris em janeiro de 2019, o Noma Fund visa erradicar completamente a doença do noma, também conhecida como a "face da pobreza". Para atingir este objetivo, a associação planeja implementar ações direcionadas e eficazes em dez países em foco na África: Camarões, Costa do Marfim, República Centro-Africana, Guiné Equatorial, Libéria, Nigéria, Togo, República Democrática do Congo, Senegal e Chade. 

O plano de ação "Acting Against Noma 2021-2030" começa com uma fase de conscientização, com o objetivo de divulgar a doença entre as populações e os tomadores de decisão globais. A segunda fase terá como foco a prevenção. Envolverá a implementação de campanhas de triagem em escolas e entre famílias localizadas no centro de áreas com altas taxas de incidência da doença. Finalmente, a terceira fase do plano é a construção de um hospital de referência localizado em Yaoundé, que prestará atendimento especializado aos pacientes com noma. Ao mesmo tempo, serão construídos centros de acolhimento e reinserção social nos dez países do projeto.

Sobre Roger Milla 

Eleito o melhor jogador africano dos últimos 50 anos, Roger Milla deixou sua marca em toda uma geração. 

Hoje, ele dedica sua vida aos seus engajamentos humanitários. Presidente da Fondation C?ur d'Afrique, em 2018 ele descobriu o noma. Um ano depois, em 2019, ao lado de outros grandes nomes do futebol, ele fundou o Noma Fund.

 

 

 

 

 

Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=JExMz3ctLXc&feature=emb_logo Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1433203/Association_Noma_Fund.jpgLogotipo - https://mma.prnewswire.com/media/1433202/Noma_Fund_Logo.jpg

Contato: Roger Milla roger.milla@noma-fund.org +33 (0)1 87 66 67 45

  

FONTE Association Noma Fund


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.