RELEASES EMPRESARIAIS

QUINTA-FEIRA, 1 DE ABRIL DE 2021 - Horário 1:02
nbe
ECO/ PRNewswire - Pandemia inspira empresas a criar soluções alternativas com impressão 3D de acordo com a pesquisa 3DPSI da Ultimaker

UTRECHT, Holanda, 1 de abril de 2021 /PRNewswire/ -- A última pesquisa de um estudo global mostra que a implementação da impressão 3D e a sofisticação de seus casos de utilização aumentaram em 2020. A pandemia inspirou engenheiros inovadores do mundo todo a aplicar usos revolucionários, inesperados e inspiradores da impressão 3D para garantir a continuidade dos negócios. O Índice Anual de Sentimento em relação à impressão 3D de 2021 foi anunciado hoje pela Ultimaker, líder global em impressão profissional em 3D. A pesquisa, conduzida pela empresa independente de pesquisa Savanta, oferece uma visão abrangente do potencial atual e futuro da impressão 3D em doze importantes mercados em todo o mundo, ao mesmo tempo que engloba a mais ampla gama de setores verticais e profissões, inclusive a educação. A pesquisa foi conduzida nos Estados Unidos da América, México, Reino Unido, Alemanha, França, Suíça, Itália, Holanda, China, Japão, Coreia do Sul e Austrália.

Um investimento necessário

A nova pesquisa mostra que a conscientização sobre a impressão 3D aumentou globalmente para 71%. A conscientização na China foi a maior (84%), seguida pela Suíça (83%), Holanda (76%) e EUA (76%). O sentimento geral também foi positivo em relação à impressão 3D: 65% dos entrevistados conscientes da impressão 3D acreditam que será uma tecnologia generalizada em seu setor nos próximos cinco anos (aumento de 7%). Isso corresponde à maior prioridade percebida: mais de um quarto (27%) dos entrevistados alegou que a impressão 3D é uma prioridade de investimento (aumento de 7% em comparação com o índice anterior) e quase a metade (49%) acredita que se tornará uma função crucial nos negócios.

Atualmente, a implementação da impressão 3D é mais alta nos EUA, Reino Unido, Alemanha e França. No México, também observa-se algum crescimento, provavelmente atribuído a muitas oportunidades de terceirização vindas de seus vizinhos norte-americanos. Dentre seus milhões de usuários, plásticos e polímeros são os materiais mais comumente utilizados, com o PETG (polietileno tereftalato de etileno glicol), PET (tereftalato de polietileno) e PETT (polietileno cotrimetileno tereftalato) ganhando terreno, com 31% (aumento de 4%).

No geral, o índice revela que os Estados Unidos, o Reino Unido e a Alemanha têm as mais altas expectativas para implementar a fabricação aditiva e aproveitar suas oportunidades. Todos os outros países classificam-se da seguinte forma:

 

1. Estados Unidos da América

4. França

7. Japão

10. Holanda

2. Reino Unido

5. China

8. Coreia do Sul

11. Itália

3. Alemanha

6. México

9. Suíça

12. Austrália 

 

Mais detalhes em nível de país podem ser encontrados aqui. 

A adversidade promove a criatividade

Embora uma em cada três empresas pesquisadas utilizem atualmente impressão 3D, ela só está totalmente integrada em menos de uma em cada dez empresas. Isso oferece grandes oportunidades para um crescimento ainda maior em conscientização, conhecimento e uso. A pandemia da COVID-19 provavelmente levou à adoção já que a impressão 3D provou ser uma alternativa confiável para a inovação rápida e fabricação local. Portanto, a maturidade da adoção aumentou em 2020, com as empresas progredindo de uma pequena equipe usando a tecnologia (etapa de campeão) para uma aplicação bem implementada, às vezes até mesmo em toda a empresa, mostrando um ROI mensurável (a etapa do centro de competência aumentou 3%, e a etapa totalmente integrada aumentou 2%).

Além disso, os casos de utilização da impressão 3D se tornaram mais avançados à medida que as empresas buscavam continuar suas operações de negócios em meio aos desafios existentes. Esses casos de utilização ajudaram engenheiros do mundo todo a apoiar, de formas inovadoras, cadeias de suprimentos interrompidas. Consequentemente, 55% das empresas que utilizam impressão 3D produzem peças de uso final, e quase três quartos a utilizam para produzir ferramentas, otimizar a organização de oficinas e agilizar a logística. O desenvolvimento de protótipos caiu 8%, mas continua sendo o uso mais comum da impressão 3D.

"Os fabricantes em todo o mundo tiveram que se ajustar rapidamente quando a pandemia mudou suas cadeias de suprimentos. Desde inovações em protótipos até impressão de suas próprias ferramentas para manter as máquinas funcionando, aquelas com uma mente aberta se adaptaram de forma mais eficaz. Isso realmente mostra o quão arduamente os inovadores em todo o mundo trabalham para garantir a continuidade dos negócios, a produção e a vida cotidiana, apesar ou até mesmo por causa dos desafios externos. As possibilidades da impressão 3D são realmente infinitas; portanto, é empolgante ver as incríveis soluções encontradas por designers e engenheiros. Estamos muito orgulhosos do fato de o Ultimaker ajudar as empresas a garantir a continuidade, apesar das adversidades, adotando a impressão 3D", disse Jürgen von Hollen, CEO da Ultimaker.

Desafios 

Embora a impressão 3D promova resultados positivos durante a pandemia, ainda existem obstáculos que estão atrapalhando sua implementação. Ainda que essas barreiras tenham sido ligeiramente mais baixas na pesquisa de 2020, os recursos operacionais (67%), o conhecimento dos funcionários (65%) e a construção de um bom caso de negócio (40%) ainda atrapalham as empresas a gerar oportunidades. Os recursos operacionais que são a maior causa de preocupação para as empresas são impressão mais rápida, integração com ferramentas e software existentes (ecossistema) e confiabilidade/precisão da impressão.

Sobre a pesquisa 

O estudo foi realizado on-line pela Savanta em dezembro de 2020. A amostra incluiu 2.525 profissionais, dos quais 1.692 estavam cientes da tecnologia, vinham de doze países (Estados Unidos, México, Reino Unido, Alemanha, França, Suíça, Itália, Holanda, China, Japão, Coreia do Sul e Austrália) e preencheram a pesquisa. Os profissionais vieram de todos os níveis de negócios, bem como de uma ampla variedade de setores, incluindo, mas não limitados a, assistência médica, manufatura, arquitetura e automotivo.

Ultimaker

Fundada em 2011, a Ultimaker oferece uma solução aberta e fácil de usar de impressoras 3D, software e materiais que permitem aos projetistas e engenheiros profissionais transformarem a maneira como fabricam. Isso permite que eles inovem em qualquer lugar e a qualquer momento, enquanto se mantêm flexíveis para atender à demanda do mercado. Mais de 400 funcionários trabalham juntos para acelerar a transição mundial para a fabricação digital.

Infográfico - https://mma.prnewswire.com/media/1476460/3D_Printing_Infographic.jpg

 

FONTE Ultimaker


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.