RELEASES EMPRESARIAIS

QUARTA-FEIRA, 16 DE DEZEMBRO DE 2020 - Horário 15:15
nbn
Sou Net - Meio ambiente e os desafios com a agricultura e os resíduos sólidos.







Professor desenvolveu cursos à distância para integrar mais interessados em assuntos sobre o meio ambiente.







Ronald Assis Fonseca, natural de Manhumirim (MG), sempre foi apaixonado por meio ambiente e percebeu a necessidade de compreender os efeitos do homem a natureza, já que seu pai era produtor rural tradicional, isto é, ele fazia o uso de agrotóxicos. Fonseca, sempre apoiou e defendeu a evolução das coisas, por isso se formou em Gestão Ambiental pela Universidade Federal de Viçosa e desde então nunca parou de estudar as relações homem x natureza. Além disso, fez especialização em Educação Ambiental e Sustentabilidade pelo Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) de Ibatiba, podendo desenvolver trabalhos e pesquisas que envolvessem a sociedade buscando soluções para os impactos ambientais. Foi assim que ingressou no mestrado em agroecologia no também pela IFES de Alegre, onde concluiu em 2019. “Atuo há sete anos como professor palestrante e cursista e utilizo estratégias de educação ambiental.”





congressos e reuniões no mundo inteiro para discutir o tema, as alternativas e soluções para diminuir as ações antrópicas é notório que ainda sim a participação da população é um grande desafio para a área. “Apesar de sabermos que toda a população esta conscientizada, ou seja, sabe que desperdiçar água, energia, jogar lixo no ambiente causam impactos significativos para a qualidade ambiental que interfere diretamente na saúde humana, ainda falta para a sociedade desenvolver o sentimento de pertencimento a natureza, a sensibilização ambiental e se tornar multiplicador do conhecimento ambiental”, completa Ronald Assis Fonseca.


Por meio de suas experiências na área ambiental, o professor buscou desenvolver cursos à distância que permitem maior participação e integração das pessoas que muitas vezes não tem a oportunidade de realizar presencial. Porém, estes cursos não são cheio de apostilas, leituras e materiais, mas sim totalmente dinâmico, prático e didático, com videoaulas capazes de mostrar na prática a atuação da sociedade frente às questões ambientais. “O curso de gerenciamento de resíduos sólidos não tem o objetivo de apresentar um conteúdo estritamente técnico, mas trabalhar com estratégias diversificadas de educação ambiental capazes de sensibilizar e garantir a execução de um plano de resíduos de forma efetiva, e não que torne um documento de gaveta apenas para atender a legislação pertinente”, ressalta.





O curso se baseia em experiências e vivencias que despertam a sensibilização ambiental. Já o curso de agroecologia e soberania alimentar traz um cenário sobre a agricultura conservacionista em busca do desenvolvimento sustentável rural, buscando o resgate cultural e histórico, valorizando o homem do campo, a mulher, as sementes crioulas e as técnicas tradicionais de cultivo.


Além de mostrar os impactos oriundos da agricultura convencional, o uso agressivo dos recursos naturais e também os impactos dos agrotóxicos e das monoculturas. “É um curso também com muito conteúdo prático mostrando a realidade que não é apresentada pela mídia. Sem contar, assuntos como adubação verde e orgânica, plantas alimentícias não convencionais entre outros serão abordados.”


De acordo com Ronald Assis Fonseca, por mais que as pessoas da área ambiental estudem, leem e observam, conhecimento é constante e necessário, nenhum aprendizado é excesso, mas permite com que o indivíduo se desenvolva buscando soluções aplicáveis, e não apenas o conhecimento teórico. “Estes cursos potencializarão a sensibilização ambiental e permite que o cursista se torne multiplicador das questões ambientais”, completa.






© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.